domingo, 27 de abril de 2014

MITOLOGIA NERD: HÉRCULES


Eu sou vidrado em mitologia! É tão divertido e fascinante estudar a cultura e a visão que os antigos povos tinham sobre a criação da Terra e do Universo, além é claro, descobrir as histórias dos seus deuses, criaturas e, principalmente, os heróis do imaginário daquela geração. É fato que os antigos povos as vezes tinham a necessidade de criar mitos para encontrarem explicações para fenômenos dos quais ainda não podiam ter respostas mais concretas.
Toda esta cultura ainda é muito presente no nosso cotidiano, seja na forma de documentários, desenhos animados ou filmes. E é claro que não poderia deixar um assunto tão interessante de fora deste blog. Assim inauguramos uma nova atração do Doutor Nerd, a "Mitologia Nerd".
Com mais dois filmes lançados este ano sobre o maior de todos os heróis dos mitos gregos, Hércules, me inspirei a fazer um especial sobre o personagem, falando sobre algumas de suas inúmeras personificações na cultura nerd.
Hércules é um personagem que dispensa apresentações. Todos já devem conhece-lo muito bem, o semideus, filho do maior dos deuses gregos, Zeus, com a mortal Alcmena, dotado de um força incomparável e conhecido por seus grandes feitos heroicos, como a sua vitoriosa luta contra a Hydra, o leão da Neméia e outros monstros. Ele é o mais fascinante de todos os personagens mitológicos da Grécia, na minha opinião. Aclamado como um herói, passou por muitas provas, batalhas sangrentas e sofreu a maior dor que um mortal poderia sentir. Enfeitiçado por sua madrasta Hera, a onipotente rainha dos deusas, que o odiava, assim como a todos os outros filhos que o seu marido tivera fora do casamento, Hércules matou sua própria mulher e filhos. Os famosos 12 trabalhos realizados por ele também podem ser considerados como uma forma de redenção, até que, após sua morte, finalmente teve o direito de se juntar às outras divindades do Monte Olimpo, ainda que fosse mortal.
Tão presente que ele é na cultura pop, vamos primeiro falar sobre algumas de suas passagens pelo cinema:


Legend of Hercules (2014)

Um dos meus maiores defeitos é a sinceridade excessiva. Eu sou sincero demais e, acreditem, isso pode ser, às vezes, tão prejudicial quanto a falsidade. Mas vou ser sincero assim mesmo.
Eu já não esperava que um filme com o personagem sendo vivido por Kellan Lutz (o "lobisomem" da saga "Crepúsculo") pudesse ser bom. E não foi bom mesmo. Acertei de novo!
Que foi isso, cara?
Era para ser um filme do Hércules ou do Gladiador? É só opinião minha, mas infelizmente achei o filme péssimo! O roteiro é ruim e os atores, vish, melhor nem comentar. E ainda por cima tem um pouco de "Romeu e Julieta" também.
Lamentavelmente, esse filme fracassou na proposta que foi apresentada quando aparecerem seus primeiros trailers. Se 2014 acabasse agora, já teríamos o pior filme de heróis do ano!


Hercules (2014)
 
O mais novo filme com o personagem deve estrear por volta de Julho deste ano.
Nesta aventura cinematográfica, Hércules, interpretado por The Rock, após ter realizado os seus 12 trabalhos, vai trabalhar como uma espécie de mercenário e enfrentará uma série de novos desafios e inimigos.
Não tenho muita ideia de como será isso, mas já adianto que não curto muito o The Rock como ator, embora leve muito mais fé neste trabalho do que no anterior. É só não destruírem a grande mitologia do herói como fizeram em "Legend of Hercules", com aquele Hércules canastrão, que apanha de todo mundo, com uma historinha de amor tipo "Crepúsculo" e por aí vai.
 

Le fatiche di Ercole (1958)

Neste belo épico italiano do fim da década de 1950, que ficou aqui conhecido como "As façanhas de Hércules", Hércules é interpretado por Steve Reeves, que ficou muito bom no papel. Acredito que este deve ter sido o Hércules com mais cara de Hércules que o cinema já teve.
O filme também é muito bom, apesar de se distanciar um pouco da cronologia dos mitos, juntando a lenda do filho mortal de Zeus com as lendas de Jasão e os Argonautas e a procura pelo velocino de ouro. Orfeu, um personagem que não era contemporâneo à Hércules, também está presente.


Hércules em Nova York (1969)

Pode parecer piada, mas Hércules já foi interpretado por Arnold Shwarzenegger no cinema, quando o ator ainda assinava seus papéis como Arnold Strong. Dizem que ele aceitou o papel após ser encorajado pelo britânico Reg Park, que já havia interpretado o mesmo personagem em pelo menos três filmes.
Nesta história, Hércules desce à Terra, cansado da vida no Olimpo, e se envolve com empresários de luta-livre, enquanto enfrenta a ira de Zeus, por ter desobedecido as suas ordens.
É uma relíquia esse filme, o que não quer dizer que seja bom. O interessante de dar uma conferida é mais pela época em que ele foi feito. Mas é trash, MUITO TRASH! E TOSCO, não podemos deixar de falar. O próprio Arnold se arrepende de ter feito essa merda.


Hércules (1983)

Lou Ferrigno, o eterno Hulk dos seriados dos anos de 1970 e 1980, interpretou este que fora o primeiro Hércules que conheci. O seu papel como o personagem foi marcante para mim porque foi por este filme que entrei em contato com a mitologia grega e passei a me interessar por ela.
Apesar de não ser um sucesso de crítica e bilheteria, este filme italiano acabou tornando-se uma espécie de cult para o público. E ainda gerou uma continuação, "As aventuras de Hércules", em 1985.
Ah, sim. A gostosona ao lado do herói na foto acima é a Circe, interpretada por Mirella D'Angelo.


É claro que a lista das passagens do herói pelo cinema é bem mais extensa, mas com certeza citei aquelas que foram as mais marcantes.

O personagem aparece também em muitas histórias em quadrinhos de grandes editoras conhecidas e em desenhos animados.


DC Comics

Na editora do Superman, ele é um VILÃO, inimigo mortal da Mulher Maravilha.
No passado, invadira o reino das Amazonas, vencendo todas as guerreiras e ainda estuprou Hipólita, a rainha da ilha Paraíso e mãe da Mulher Maravilha. Sim, ele é um inimigo dos mais detestáveis!
Uma estranha representação para aquela visão do guerreiro grego protetor da humanidade que sempre tivemos, mas, nem por isso, desinteressante. 


Marvel Comics

Na editora do Homem Aranha, temos um Hércules bem mais próximo daquilo que imaginamos.
Fortão, heroico, beberão e louco por mulheres. Ele também tem uma interessante rivalidade com o Thor. Afinal, os dois tem muito em comum. Tirando o fato de Hércules ser apenas meio deus e Thor ser um deus completo, ambos são filhos do maior dos deuses de suas respectivas mitologias e são heróis protetores da humanidade.


God of War

No universo dos videogames, Hércules faz presença no maravilhoso mundo de "God of war".
Sua história é bem fiel à original neste incrível game da Sony. Mas não gostei da representação que deram ao personagem, que foge completamente de tudo aquilo que deveria ser.
Aqui, Hércules é um dos grandes desafios de Kratos, o também semideus e filho do poderoso Zeus e, portanto, seu meio-irmão.
Ele é retratado como um revoltado e invejoso guerreiro, esquecido devido aos grandiosos feitos do fodão Kratos. Mas a luta dos dois é uma das melhores sequencias de ação que eu já vi, diga-se de passagem.

            

SAAANNNNNGUEEEEEEEE!
Tenho que me lembrar de visitar o meu irmão mais vezes pra gente detonar esse grandalhão de porrada lá no PS3.


Saint Seiya (Os Cavaleiros do Zodíaco)

Não, ele não é o Hércules!
Mas eu quis coloca-lo aqui mais como uma curiosidade, pois a armadura que este guerreiro usa representa a constelação de Hércules, uma das 88 apresentadas no animê/mangá "Saint Seiya", a franquia de maior sucesso criada por Masami Kurumada. Este personagem sim é o representante do herói mitológico. E não Dócrates, o cavaleiro sem constelação, irmão de Cassius, metido a fodão, mas que morre de medo da polícia (!). Muito pensavam que Dócrates era o cavaleiro de Hércules apenas por ele invocar a força do filho de Zeus.
Algethi de Hércules é um cavaleiro de prata, natural da África do Sul, que enfrenta Seiya junto de seus aliados, também cavaleiros de prata, Dio de Mosca e Sirius de Cão Maior. É dito que é o mais poderoso dos cavaleiros de prata, embora não possamos nem ao menos ver um pouco desse seu tal poder, já que ele e seus dois companheiros são mortos rapidamente por Seiya, após este vestir a armadura dourada de Sagitário.


Hercules: The Legendary Journeys

Quantas saudades!
Este seriado produzido na Nova Zelândia entre 1995 e 1999 com certeza marcou toda a nossa geração!
Kevin Sorbo foi tão marcante no papel de Hércules, que, nos dias de hoje, quando pensamos no personagem, logo lembramos do ator. Depois dele, ficou impossível aceitar algum outro no papel.
A série era muito interessante e divertida e tinha um charme meio trash que não podia faltar neste tipo de atração. Além disso, também gerou um outro seriado, "Xena, a princesa guerreira", que era inegavelmente superior, embora eu até hoje considere um erro ter continuado a história da personagem após o inesquecível episódio da crucificação, que deveria ter sido mesmo o fim da saga.
Aliás, fiz questão de colocar esta imagem do Kevin Sorbo porque ele está ao lado da inigualável Lucy Lawless, a eterna Xena. Eu sou louco por essa mulher!


Hércules da Disney (1997)

Durante um certo tempo, eu tinha ignorado esta animação.
Por quê?
Eu tinha achado muito estranho o que fizeram com o personagem e sua mitologia, que foi totalmente modificada. E poderia até dizer que a sua história fora "estragada". Mas não foi bem assim.
Ele nasceu deus, mas foi transformado em semideus, ainda bebê, e caiu na Terra, sendo adotado por um casal de mortais. Quase como um Superman olimpiano. Mas, como eu sempre digo, precisamos dar mais chances à Disney. Pelo menos na época, ela nunca decepcionava. Assim, resolvi rever o filme outras vezes.
Resultado: "Hércules" é hoje um dos meu filmes favoritos da Disney!
Prestando mais atenção, apesar da mudanças radicais, que fazem o filme ser apenas levemente baseado na mitologia, os produtores exploraram características mais profundas contadas nos mitos.
Como na mitologia, nesta animação, Hércules, quando jovem, sentia-se solitário e diferente dos outros, meio que deslocado do resto do mundo. E, por outro lado, Hades tem algumas características, presentes nos mitos, aqui bem exploradas, como o fato de ser um deus frio, que não se sensibiliza com os problemas dos mortais, reinando o Mundo Inferior como um tirano, jamais libertando as almas do seu jugo.
Este é um filme fantástico, muito belo e emocionante, além de conter muitas nuances que são sutis menções ao Cristianismo. Podemos ver Hércules resgatando a sua amada da morte e ainda lançando o seu tio Hades, o grande vilão da história, para dentro do seu "poço de almas", condenando-o a prisão de seu próprio Mundo Inferior que ele mesmo criara.
Muito interessante!
Enfim, acredito que este é o filme mais subestimado da empresa do Mickey Mouse, sendo que na verdade é uma das animações mais incríveis já feitas para o cinema. Eu recomendo!

                            

E a trilha sonora?
Porra, sem comentários. É perfeita!
Assim terminamos mais um especial, mas tenham certeza de que teremos mais "Mitologia Nerd" aqui no blog do Doutor Nerd.
Obrigado por sua audiência!

Nenhum comentário:

Postar um comentário