domingo, 6 de abril de 2014

MOMENTOS MAIS ÉPICOS DA MARVEL COMICS


Estamos novamente com as nossas postagens em dia. Como vão passando o ano? Pelo menos para mim tudo tem sido bem corrido, mas esses primeiros meses do ano são ironicamente meio arrastados, depois do mês de Maio que tudo passa bem mais depressa.
Mas ainda assim vou continuar em dia com as postagens, as novidades do Japão e do cinema. E por falar em cinema, o universo Marvel Comics é um sucesso indiscutível nesta grande mídia, uma pena que não podemos falar o mesmo da DC, embora eu ainda tenha algumas esperanças.
A vida cinematográfica da Marvel ainda promete. Vem aí "Capitão América - O Soldado Invernal", "Guardiões da Galáxia", "Os Vingadores 2 - A era de Ultron", o novo filme dos "X-men" e por aí vai.
Baseado nisto tudo, resolvi selecionar para hoje alguns dos momentos mais marcantes da história desta incrível editora nos quadrinhos. Mas não se preocupem, Decenautas e Otakus, pois também farei especiais para estas outras formas de entretenimento e arte.
Então vamos nessa.


Doutor Estranho encontra Eternidade

Este foi com certeza o momento mais épico da carreira do Dr. Estranho, que aconteceu em "Strange Tales" Vol 1. Enquanto buscava encontrar o significado da Eternidade, o Dr Estranho mantinha o seu mestre, o Ancião, em uma caverna longe dos olhos de seus inimigos Mordo e Dormammu.
Sem poder perder mais tempo, o Dr. Estranho entra na mente do Ancião e, após loucas alucinações, descobre que Eternidade se escondia em seu medalhão.
Finalmente o Dr. Estranho encontra a criatura chamada Eternidade. Uma forma etérea, repleta de conhecimento, conjura o silêncio do herói e revela que não lhe dará nenhum poder, pois tudo o que ele precisa para derrotar Mordo e Dormammu já era de sua posse: a "sabedoria"!


O garoto que colecionava as histórias do Homem Aranha

O Homem Aranha é o cara mais foda da Marvel. Todos os fãs que se sentiram tristes ou revoltados com os rumos que deram para as histórias do seu super-herói favorito deveriam ler esta pequena história publicada originalmente em 1984, escrita por Roger Stern, desenhada por Ron Frenz, finalizada por Terry Austin e colorida por Christie Scheele, e que ainda foi até homenageada em um episódio daquele conhecido desenho dos anos de 1990.
Aqui, Peter Parker faz uma visita ao hospital e conhece um garoto chamado Tim, seu fã número 1. E, de fato, o moleque colecionava todas as manchetes de jornal em que o Homem Aranha aparecia, tamanha era a sua devoção pelo herói. Após realizar o sonho da criança de conhecer seu super-herói favorito, Parker deixa o hospital, que era um centro para o tratamento de crianças com câncer, entristecido. E ainda há a famosa dedicatória ao fim: "Esta história é dedicada a todas as crianças que sonham... especialmente àquelas que nunca verão o seu sonho realizado".
Como bem já disseram, todos os adultos de bom caráter hoje tiveram grandes heróis na sua infância.


Thanos é rejeitado pela Morte

Thanos teve que aprender uma lição: nem mesmo todo o poder do universo é capaz de convencer uma mulher a gostar de você, se ela não está realmente interessada.
O Titã Louco conquistou o maior poder de todo o universo e colocou-se numa fodônica batalha, o "Desafio Infinito", contra os mais poderosos heróis da Marvel e ainda arrebentou com todo o panteão de seres cósmicos onipotentes, terminando por exterminar metade da população de todo o universo, só para impressionar a mina de quem ele era afim, a Morte!
Surpreendente e épico! Thanos e o seu drama hormonal conquista seu lugar de direito em toda a história dos quadrinhos.


Hulk parte Wolverine ao meio

Já disse que nunca fui fã do universo Ultimate da Marvel, mas essa cena aqui é foda demais mesmo!
É claro que, por mais que os super-heróis vão se tornando mais e mais sofisticados, não podemos nunca nos esquecer da boa e velha violência gratuita e o quão ela pode ser tão legal!
O Hulk partiu o Wolverine ao meio numa luta histórica! Mas o Wolverine não tem ossos inquebráveis? Neste caso, podemos dizer que o Hulk o rasgou, deslocando as suas articulações, do mesmo modo que o Ciclope foi capaz de arrancar-lhe uma das mãos na "Era do Apocalipse".
A dor que o Hulk causou ao Wolverine foi tamanha que os Logans de outras realidades também sentiram!
Viajante, não é?


Demolidor brinca de roleta-russa com o Mercenário

O Demolidor é um dos meus super-heróis favoritos, mas o cara é esquizofrênico e isso é fato! Nunca se sabe o momento em que a sua loucura vai realmente se revelar!
Depois de ter a sua namorada, Elektra, arrebentada pelo seu arqui-inimigo, o Mercenário, o Homem sem medo decide fazer uma visitinha ao bandidão no hospital e resolve tortura-lo, brincando de roleta-russa com o agora indefeso assassino!
Essa cena é bem tensa e impressionante. Frank Miller já passou da hora de um merecida aposentadoria. Ele poderia fazer isso tranquilamente e nos deixar apenas com as boas lembranças de suas histórias mais inspiradas com o Demolidor, só para citar.


O julgamento de Magneto

O terrorista mutante mais famoso do mundo, Magneto, recebe uma sentença favorável de um tribunal da ONU (hum), quando ele é acusado de numerosos crimes. Certamente o que o ajudou foi o fato de ter o Professor X como o seu advogado de defesa. E mesmo que nem todos os presentes no júri tenham sido convencidos, em razão das reais circunstancias, eles devem ter ficado realmente gratos por estarem do lado de Magneto quanto este os salvou de um repentino ataque dos Fenris.
Aqui temos Chris Claremont em uma das suas fases mais inspiradas com os X-men.


Homem Aranha revela sua identidade durante a "Guerra Civil"

Peter Parker é o mesmo o mais foda da Marvel! Eu precisava repetir isso! Não importa todas as cagadas que certos roteiristas fizeram com ele, o Homem Aranha sempre será o melhor!
Como todos sabemos, a qualidade que melhor define o Homem Aranha é o seu senso de responsabilidade. Com o Homem de Ferro como principal garoto propaganda do governo, a Lei de Registro de Super Humanos é aprovada. Para Stark, a lei representa uma evolução natural no papel dos super-heróis. Utilizando sua influência ele rapidamente angaria vários aliados poderosos, enquanto outra parcela se recusa a aceitar os termos da lei e se une ao Capitão América. Para os apoiadores da lei, somente através da regularização dos heróis se poderia reconquistar o apoio da população civil, enquanto os opositores afirmavam que os termos do registro eram uma violação aos seus direitos civis. Pouco depois do registro ser aprovado, uma grande revelação é feita: o Homem Aranha tira a máscara em uma entrevista coletiva e afirma sua identidade publicamente!
Mesmo que isto venha a ser desconsiderado, não há como negar o quão impactante foi este desmascaramento!


Wolverine se lembra de tudo

Isto foi um debate que parecia não ter fim. Afinal, se tirar o mistério sobre o passado de Wolverine, o personagem perde o apelo?
Minha resposta sempre foi sim, ainda mais depois de tudo o que inventaram sobre o personagem! Mas este momento foi bem interessante por causa da grande ironia que ele envolveu. Sim, foi a maior ironia do universo o fato de um homem que não conseguia se lembrar nem do seu próprio passado ser o único a se lembrar de como era a vida antes da Feiticeira Escarlate criar uma nova realidade com os seus poderes apelativos.
Mas mesmo eu preciso concordar que o Wolverine ainda é um grande personagem que pode render boas histórias.


Ciclope e Tempestade disputam a liderança dos X-men

Bem antes do Cisma, Ciclope já se envolveu numa briga pela liderança da equipe dos mutantes da Marvel Comics.
Na época, Ciclope era casado com Madelyne Pryor e ainda tornou-se pai com o nascimento de Nathan (o futuro Cable). E ficava cada mais claro o quão difícil estava sendo para ele dividir seus deveres como líder. Então Tempestade propôs um duelo amistoso na Sala de Perigo para decidir quem deveria liderar os X-men.
E mesmo que Tempestade estivesse sem os seus poderes na época, ela ainda foi capaz de derrotar Ciclope, após usar de uma manobra astuta, roubando o seu visor de quartzo-rubi num momento crucial da batalha, o que revelou o quão distraído com a família estava Scott Summers para continuar na liderança dos X-men.


Capitão América ensina o que o "A" da sua máscara significa

Mais uma vinda diretamente do universo Ultimate. E aqui vemos o Capitão América em sua forma mais violenta e fanática!
Este herói por vestir a bandeira dos Estados Unidos já me causou muito descontentamento, coisa que superei quando amadureci. O fato de trajar a bandeira norte-americana pode causar diferentes reações. Alguns podem achar que é um uniforme legal, outros podem rir e, ainda, se o verem por conotações políticas, podem identificar uma expressão agressiva de ufanismo.
Esta versão do Capitão representa bem o que disse por último. Quando ele enfrenta os capangas de seu arqui-inimigo, o nazista Caveira Vermelha, e é perguntado se não seria o momento de se render, Steve Rogers revida apontando o "A" na testa da sua máscara e pergunta se por um acaso aquela era a inicial de França.
Bem brutal e polêmico. Os franceses não devem gostar muito deste Capitão América.


Hulk ergue uma montanha durante "Guerras Secretas"

Quão forte o Hulk é? Qual seria o limite da sua força? Ele é realmente forte!
Os fãs que adoram fazer aquelas estatísticas sobre a força do seu personagem favorito certamente devem reverenciar este momento e também lembra-lo quando alguém perguntar se o Hulk é realmente o mais forte que existe.
O Homem Molecular joga uma montanha inteira sobre os heróis e o gigante esmeralda a detém por conta própria. Todos os cento e cinquenta bilhões de toneladas sozinho!
Você tem um exército? Nós temos o Hulk?


Magneto arranca o Adamantium do corpo do Wolverine

Para mim, foi a partir deste momento que a carreira do Wolverine começou a perder o seu rumo, mas ainda assim foi uma cena inesquecível devido a sua impressionante brutalidade!
Durante o arco "Atrações Fatais", Magneto fez algo que nós sempre soubemos que era capaz, porém nunca havia ousado. Com seus devastadores poderes magnéticos, ele arrancou todo o adamantium do esqueleto do Wolverine, fazendo-o emergir através de seus poros!
Este momento também foi o início para a saga do "Massacre".


Duende Verde expõe a identidade do Homem Aranha

Os problemas do Aranha, comparados aos dos outros super-heróis, sempre muito foram muito mais pessoais. Talvez Peter Parker seja o cara mais azarado da história dos quadrinhos.
Batman e Coringa podem ser odiosos inimigos, mas não é como se "o Coringa, o Palhaço, o Jóquer, o Palhaço" fosse o pai do melhor amigo de Bruce Wayne, além de nunca ter descoberto a identidade secreta do Cavaleiro das Trevas.
Que chocante é a cena do derrotado e humilhado Homem Aranha tendo sua identidade exposta para todos pelo Duende Verde. Esse Norman Osborn sabe jogar sujo! 


O traje simbionte está vivo

Então o novo traje do Homem Aranha era um organismo alienígena vivo! Só nos anos de 1980 que víamos uma viagem tão louca.
A cena da luta interna entre as "personalidades" do Parker é muito foda e muito antes do Narutinho ou do Morango pensarem em existir. Esse acontecimento do traje simbionte ainda rendeu muito pano para outras histórias com o nascimento do Venon, do Carnificina e muitas outras viagens.


Jean Grey morre durante saga da Fênix Negra

Jean Grey sempre foi muito odiada por grande parte dos leitores de quadrinhos. Ninguém suportava o casalzinho perfeitinho que ela fazia com o Ciclope. Então a guria recebe o maior poder do universo, tornando-se a Fênix, e passa por uma interessante transformação.
Uma das primeiras mortes de Jean Grey aconteceu quando ela simplesmente já não conseguia lidar com a culpa das suas atrocidades cometidas enquanto ela hospeda a Força Fênix. A Guarda Imperial Shi'ar estava atrás dela para fazer a Fênix Negra responder por seus atos indescritíveis de apagar todo um sistema solar, estrelas e tudo o mais, e em vez de fazer a sua família, os X-Men, e seu amor, Ciclope, sofrer mais por seus crimes, ela optou por sacrificar-se. Poucas "Space Operas" terminaram com um momento tão emocionante como este.


Os Vingadores encontram o Capitão América

Muito parecido como quando Barry Allen encontra Jay Garrick no momento em que as linhas paralelas que formavam o universo da DC comics juntaram-se pela primeira vez, depois de permanecerem separadas ao longo de décadas. Com a Marvel comics houve questões também muito interessantes e toda a história desse universo ficcional foi reinterpretada, abordando questões passadas.
O Capitão América realmente estava desaparecido desde a Segunda Guerra Mundial e o visto nos quadrinhos pelas as duas décadas anteriores não deveria ser realmente ele (uma questão que iria ser explorada mais tarde). Este épico momento define o Capitão e os Vingadores mais do que as suas respectivas origens mesmo fizeram.

O próximo filme com os personagens será mais sério e sombrio. Seria muito interessante explorar mais do Capitão América. Pena que já não seria necessário reproduzir esta cena.
Em breve estarei de volta com novos especiais sobre HQs. Até logo e obrigado por ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário