sexta-feira, 1 de agosto de 2014

PERFIL: GRANDES "SPIN-OFFS" DO PERSONAGEM VEGETA


Estamos de volta, Agosto chegou. E já que estamos no mês dedicado aos pais, decidi fazer uma postagem para falar sobre um dos pais mais famosos de todos os desenhos animados, o príncipe dos saiyajins, Vegeta.
Seria feito para isto uma postagem de "PERFIL", mas escolhi fazer algo bem diferente também.
O Vegeta é um dos personagens mais populares e carismáticos que já apareceu em um animê. A sua fama é maior até mesmo do que a do protagonista Son Goku. É um anti-herói, quer dizer que ele mata, trapaceia, rouba, é politicamente incorreto, mas mesmo assim todos nós o amamos.
Quando surgiu na série "Dragon Ball Z", era um personagem sádico, chegando ao ponto de destruir o seu companheiro de longa data, Nappa, quando o mesmo não conseguiu derrotar Goku. Este foi um dos seus atos que mais me chocaram. Não que eu nunca tivesse conhecido um vilão capaz de tamanha barbaridade, mas convenhamos que, assim como Vegeta, Nappa era um saiyajin, uma raça alienígena praticamente em extinção. Imaginem como deve ser solitário ser um dos últimos de uma espécie única em todo o universo. Mesmo assim o príncipe não se importou e matou aquele que ainda era a coisa mais próxima que ele poderia chamar de amigo, só pelo fato dele ferir o orgulho do seu povo ao perder uma luta para um guerreiro de uma casta teoricamente inferior.
Durante esse começo, Vegeta demonstra um grande desejo por imortalidade e poder. A personalidade de assassino cruel muda para anti-herói vingativo e obcecado por se tornar mais forte do que Goku. Após algum tempo, Vegeta se envolveu com a terráquea e amiga de Goku, Bulma, e com ela tem seu primeiro filho, Trunks.
Será que ele se apaixonou por ela desde que retornou à Terra após a saga de Freeza ou só quis dar uns pegas nela por aventura, para ver se tinha diferença fazer com uma terráquea mulher não-furry? Mas de fato ele é o personagem, ironicamente, que mais demonstra seus sentimentos por sua mulher. Eles se gostam mesmo e esse relacionamento foi se tornando mais forte com o passar do tempo. Brincadeiras a parte, como resultado de seu amor por Bulma e o nascimento de seu filho, Vegeta se torna simplesmente um rival de Goku e escolhe a Terra como um lugar para se estabelecer e viver. Mais tarde, Vegeta e Bulma tem mais uma filha, Bra, que é apresentada apenas dez anos após a derrota de Majin Boo, nos últimos episódios de "Dragon Ball Z".
No mais recente filme da franquia, intitulado "A Batalha dos Deuses", Vegeta até mesmo foi capaz de deixar o seu orgulho de lado só pra não deixar os outros irritarem Bills e evitar que este, o Deus da Destruição, viesse a destruir o planeta Terra. E quando ele viu o Bills bater na Bulma, se irritou de tal maneira, alcançando tamanho poder que conseguiu finalmente superar Goku.
É emocionante ver como Akira Toriyama levou o personagem Vegeta por todo o processo de redenção e ascensão virtuosa para se tornar um herói. Vegeta muda de um assassino sem coração para um homem de família. E  parece que o Toriyama quer mesmo investir ainda mais no personagem. Já até se fala na produção de algum filme ou especial futuro onde ele poderia ser o herói principal. Será que Vegeta finalmente receberá a glória que lhe é merecida?

"Dragon Ball Z" redefiniu o estilo dos "Battle Shonen", e os outros animê/mangás que vieram após o seu sucesso seguiram o seu estilo, gerando verdadeiras tendências. Tudo o que um "Battle Shonen" precisa está em "DBZ", como numa cartilha. E uma das tendências mais marcantes é a presença de um anti-herói no estilo do Vegeta, que tem as melhores histórias, os dramas mais envolventes e, é claro, as melhores tiradas. Normalmente eles são mais queridos do que os próprios protagonistas de suas séries, mas, por outro lado, são simplesmente odiados.
Amados ou desprezados, os novos "Vegetas" são um grande apoio para o desenvolvimento do enredo de seus respectivos animês/mangás e eu admito isso mesmo considerando que a tendência estava se tornando muito repetitiva.
Aqui vamos citar alguns dos grandes "Spin-offs" do personagem Vegeta.
Vejamos. 



Hiei (Yu Yu Hakusho)

Do divertido animê/mangá "Yu Yu Hakusho" de Yoshihiro Togashi, Hiei é um spin-off do Vegeta, guardando muitas semelhanças com ele, inclusive em seu design (Hiei é praticamente filho do Vegeta).
Da mesma forma que o príncipe dos saiyajins, Hiei tem uma imensa legião de fangirls, mesmo sendo baixinho, marrento e muito sombrio. Tem aquela personalidade arrogante e truculenta, embora careça do orgulho excessivo do seu antecessor.
Hiei é um youkai, um demônio japonês. Mas não confundam com os demônios ocidentais que são criaturas exclusivamente maléficas, enquanto os demônios youkais podem ser uma manifestação das forças do mal e em outros casos podem representar uma força do bem, sendo desta forma mais próximos dos nossos sacis e curupiras.
Também começou a sua carreira como vilão, mas mudou de lado no decorrer da série, trabalhando com o detetive sobrenatural Yusuke Uramesh e seus amigos para ser perdoado dos crimes que cometera contra os humanos e o Mundo Espiritual.
Tem a sua irmã Yukina como o ser mais sagrado e importante da sua vida. Ela desconhece esse parentesco e Hiei parece preferir assim, provavelmente para poupá-la de problemas. O passado que os separou fora muito trágico, além de ser uma das histórias mais legais da série.
Hiei era conhecido por ter o golpe mais fodão de toda a sua série, o "Golpe do Dragão Negro" ("En Satsu Koku Ryu Ha"), que era realmente mortal, transformando seus adversários em cinzas. Mas estranhamente levava quase os 25 minutos inteiros de um episódio de animê para ser preparado e na maioria das vezes destruía mais cenário do que inimigo!
Junto de seu companheiro de batalhas, Kurama Youko, formavam uma das duplas mais amadas e com uma das maiores fanbases de todos os animês/mangás.



Uchiha Sasuke (Naruto/Naruto Shippuden)

Como assim? Os fãs do Vegeta devem estar se perguntando.
Que viadagem é essa de comparar o fodônico príncipe dos saiyajins com esse emo chorão do Sasuke?!
É compreensível, eu admito. Eu também ficava muito puto quando alguém fazia essa comparação. Mas mudei de opinião e, se todo Shonen precisa ter um "Vegeta", o animê/mangá "Naruto" tem o Sasuke.
Também odiava o Sasuke, um personagem que sempre teve uma grande legião de fãs, mulheres em sua maioria, e hatters, homens em sua maioria. Ele tinha uma personalidade arrogante e se achava o fodão, mas não fazia por merecer, apanhava muito, quero dizer, no início, depois ele ficou muito incrivelmente foda! Ou melhor, sendo ele o favorito do autor do mangá, Masashi Kishimoto, vencia lutas das formas mais absurdas e com as explicações mais deprimentes possíveis.
Fora que ele tinha toda aquela história da maldita vingança pelo seu clã morto (que no início era interessante), mas se tornou chato, ficando muito longe de personagens com motivações semelhantes como o Kurapika, de "Hunter X Hunter".
Mesmo quando ele começou a seguir um estilo mais de anti-herói, eu ainda não gostava nem um pouco dele. A ideia do autor era que ele parecesse malvadão, mas continuava bonzinho demais, nunca matava ninguém. E pensar que os/as Sasuketes (esse nome até hoje é um palavrão para mim) admiravam esse tipo de atitude.
Como homem eu também sentia obrigação de odiá-lo, ou seja, puro preconceito, mas tudo mudou quando percebi o desenvolvimento do personagem com a revelação da verdade por trás da destruição do clã Uchiha, após ele finalmente ter conseguido matar (com outra ajuda do autor) o seu irmão mais velho Uchiha Itachi, que hoje considero o verdadeiro herói de toda a história de "Naruto".

Sasuke acerta as contas com Danzou.
A partir da sua luta contra Danzou, um dos velhos responsáveis por planejar o atentado para uma contrarrevolução aos Uchihas, mudei muito a maneira como identificava o Sasuke. Ele começou a parecer interessante e, justiça seja feita, é o personagem que mais evoluiu na história e isso conta muito em um Shonen. Tal como Vegeta, foi capaz das medidas mais extremas para obter mais poder, como aliar-se a antigos inimigos e até mesmo recebeu o transplante dos olhos de seu falecido irmão. E atualmente ele tem bem mais atitude e ousadia do que o protagonista da série.



Scar (Fullmetal Alchemist)

"Fullmetal Alchemist" foi um dos mais incríveis animês/mangás já feitos e merece uma postagem mais detalhada sobre ele no futuro.
Criado pela mangaká Hiromu Arakawa, continha vários elementos clássicos do estilo Shonen, porém com uma temática mais cerebral e madura. E, seguindo este estilo, também não poderia faltar o clássico anti-herói japonês para ficar completo.
Scar é um assassino cujo nome verdadeiro nunca foi revelado. Ele é um revolucionário e um terrorista que tem como alvo principal da sua força letal todos os Alquimistas do Estado para vingar o seu povo, que por eles foram massacrados.


Vegeta era um vingador e a maioria dos personagem aqui listados são vingadores.
E, na sua busca pela revanche por toda a sua etnia, Scar não hesitava em usar de métodos de grande violência e assassinar seus inimigos, fazendo com que ele começasse a refletir e a temer o destino para o qual a sua jornada poderia estar lhe conduzindo. Estaria ele se transformando naquilo o que mais detestava? 

Scar esteve aqui.
Em uma clara analogia aos eventos ocorridos na Segunda Guerra Mundial e ao Nazismo, o povo de Scar, Ishbal, foi perseguido, levado à campos de concentração e serviram como cobaias para horrendos experimentos de manipulação da vida nas mãos dos Alquimistas.
Ainda não se sabe a verdade absoluta dos reais horrores da Segunda Guerra, foi um momento histórico dos mais complexos e até hoje inspira muitas das histórias mais interessantes encontradas na ficção.
Scar deixou o seu nome e identidade para trás para seguir a sua vingança, sabendo que seus atos iam contra os ensinamentos da sua religião. É um lutador extremamente forte, um monge guerreiro para ser mais exato, e ainda usa para eliminar os seus alvos o poder da alquimia que recebera do seu irmão mais velho antes da morte deste nas mãos dos seus algozes alquimistas. E Scar usa tal poder tendo a consciência de que a alquimia é uma prática abominada pela sua moral religiosa, o principal motivo por decidir se desfazer de seu nome e identidade. Considera-se um agente da fúria divina, mas demonstra consideração ao permitir que suas vítimas possam rezar antes de morrer.
Tendo a sua família e povo tirados dele, Scar se solidariza com todos aqueles que cuidam de seus entes queridos e ainda com todos aqueles que perderam o seu lugar no mundo.

Magneto - Ele e Scar tem muito em comum.
Um dos melhores e mais fascinantes personagens desta lista, sem falar que tem um dos melhores e mais inspiradores finais com redenção que já vi no fim de uma obra de ficção. Scar é o Magneto no mundo dos animês/mangás.



Paul (Pokémon)

Até mesmo animês do gênero Kodomo decidiram seguir a tendência Shonen e trouxeram personagens do estilo para o seu universo.
Paul participou do animê infinito Pokémon e não é o único personagem a adotar a filosofia do Vegeta que já apareceu em um animê Kodomo, o que prova que esse tipo de personalidade pode encantar, além das mulheres, até mesmo as crianças.
Ash Ketchum, o "herói" imortal/parente da Avril Lavigne, sempre teve muitos rivais marcantes, desde Gary Carvalho, que começara mais como um alívio cômico, até se tornar um personagem mais sério e importante para o desenvolvimento do protagonista. E ele também era o único moleque de 10 anos que conhecíamos que andava de carrão e com um monte de gostosas!
Muitos outros rivais que marcaram cada temporada vieram e partiram, até que chegou a fase na região de Sinnoh, "Diamante e Pérola", e surgiu Paul.  
Até então, Ash enfrentava seus rivais, seus desafios, mas era tudo muito "oba-oba", sorrisos e apertos de mãos. Aí apareceu o Paul e tudo isso mudou. Esse garoto era arrogante, muito habilidoso e frio, tratando os seus companheiros pokemons com muito firmeza e exigência, querendo sempre os melhores desempenhos deles nas suas batalhas, chegando em alguns momentos a cometer atos de crueldade, abandonando aqueles que não se adaptavam aos seus treinamentos.
Paul era muito interessante e envolvente, como nenhum outro rival de Ash havia sido até então. O seu irmão mais velho, Reggie, era um Pokemon Breeder (algo como um cuidador) e seguia uma filosofia oposta e conflituosa com a do seu caçula e o desenho dos dois parece ter de alguma forma se inspirado em Sasuke e Itachi de "Naruto".
Assim como Vegeta, Paul encontra a sua redenção que ocorre já ao final da fase em Sinnoh, quando é vencido na Liga Pokemon por Ash. Ele admite a sua derrota para o seu rival que aliás usou o Infernape, o primeiro pokemon do tipo fogo que Paul tivera e descartara por ele ser muito fraco, quando ainda era apenas um Chimchar.
Mas por que Paul ainda conseguiu ser melhor do que o Ash?
Bom, ele teve muito mais capturas, seus pokemons sempre evoluíam, ele não tinha nenhum monstrinho no estágio inicial no bolso e, ainda, pegava um pokemon recém-capturado, fazia ele evoluir no meio da batalha e conseguia vencer o Ash.
Pelo vista a força não conta muita coisa para se vencer uma Liga.
Seria legal se ele retornasse um dia.



Hajime Saitou (Ruroni Kenshin)

O "Vegeta" de "Ruroni Kenshin", animê/mangá mais conhecido no Brasil como "Samurai X", e também o meu personagem favorito desta série é Hajime Saitou.
Personagem real/histórico e um dos mais fascinantes da história da nação japonesa, dando as caras em muitos outros animês/mangás e filmes. Saitou foi o capitão da Terceira Unidade do Shinsengumi, o esquadrão que defendia o Xogunato e que sempre entrou em conflito com os monarquistas, aos quais Kenshin Himura servia como o seu espadachim mais habilidoso.
Com o fim da guerra civil e a derrota do Xogunato no período do Bakumatsu, Saitou, um dos poucos sobreviventes do Shinsengumi, se exilou, mudou o seu nome para Fujita Goro e passou a trabalhar para a força policial do governo.
A primeira vez em que aparece na série foi como um contratado pelo governo para lutar contra Kenshin e testar as suas habilidades para comprovarem se Himura estaria realmente apto a enfrentar e derrotar o vilão Makoto Shishio que pretendia dominar todo o Japão.
Porém Saitou se deixou levar pelo seu ódio e os ressentimentos do passado e levou a luta contra Kenshin à sério demais. E isto, amigos, resultou em uma das lutas mais espetaculares já vistas em um animê/mangá!

                           

Saitou segue a filosofia do Aku Soku Zan (corte imediato do mal), que significa jamais ignorar o mal e destruí-lo no primeiro momento. E, segundo Kenshin, a devoção de Saitou ao Aku Soku Zan é o que o torna verdadeiramente forte. Mas, apesar de tudo isso, ele tem um bom coração, cuidando de muitas crianças com a ajuda da sua esposa.
E como Vegeta, tem uma forma de fazer humor mais sutil que pode surpreender. Dizem que ele tem uma grande imaginação.


Os dois personagens que seguem agora são vindos de alguns dos animês/mangás mais atuais e ambos estão aqui porque vejo que suas personalidades são bem similares.


Zebra (Toriko)

Zebra, um dos Quatro Reis Celestiais em "Toriko" é um lutador violento e cruel, especialmente quando enfurecido e não perde uma oportunidade para comprar uma briga. Ele derrota seus inimigos literalmente no grito, razão para ter o rosto todo deformado e rasgado.
Esse mau elemento começa a sua participação na sua série após a sua libertação da penitenciária e ainda matando os seus inimigos. Segundo o próprio, não existe coisa mais desprezível nesta vida do que pessoas mentirosas, ele também odeia os arrogantes, tem a sua ética e nunca prejudica pessoas inocentes. Zebra se dá muito bem com Toriko, que parece ser o único que o compreende, mas realmente gosta de competir com ele, já que ambos nutrem um grande rivalidade.
É o meu personagem favorito desta franquia. O cara é pura testosterona, mal encarado, fortão, feioso e ainda assim muito gente boa, pelo menos com quem ele vá com a cara. Ah, personagens dos anos 80, ainda há aqueles que gostam de se inspirar neste estilo.
"Toriko" é um animê/mangá muito subestimado, ou melhor, o mangá é subestimado. O animê ficou uma bosta completa. E eu gosto bastante do Zebra, as suas semelhanças com o Vegeta até fizeram com que ele tivesse a honra de trocar uns sopapos com o príncipe dos saiyajins junto com Roronoa Zoro no especial que uniu as três franquias, "Dragon Ball", "Toriko" e "One Piece".
Eu sei, a diferença na escala de poderes é absurda, mas não deixou de ser interessante.



Gajeel Redfox (Fairy Tail)

Gajeel Redfox é para muitos o melhor spin-off do Vegeta.
No início, era bastante frio, apático e não hesitava em ferir os seus aliados quando irritado. No entanto, era verdadeiramente dedicado a Phantom Lord, a guilda a qual era filiado.
Após a derrota e a destruição da sua guilda, juntou-se a rival Fairy Tail e, apesar de não querer fazer amigos, acaba por fazer amizades graças a sua personalidade tenaz. E é muito honrado apesar das suas ações.
Seu rival (nunca pode faltar) é Natsu Dragneel e o seu humor é o menos sutil dos presentes nesta postagem, sendo por isso Gajeel o mais engraçado deles.
E se o Popeye é considerado um dos caras mais machos dos desenhos animados por comer espinafre para ficar mais forte, imagina o que o grande público acharia deste rapaz que, no lugar do espinafre, mastiga e engole metal puro para aumentar as suas forças. Gajeel está em um nível superior.
É dele também  muitos dos momentos mais fodas em "Fairy Tail", como a sua primeira aparição, a sua luta contra Natsu e a sua aparição em Edolas onde enfrenta Panther Lily, que depois passa a ser o seu pet companheiro Exceed. Mas, se for escolher o melhor, eu fico com a sua luta contra Rogue no grande torneio de magia, onde além de tornar-se um "dragão de ferro e trevas", fez grandes revelações e teve uma atitude muito legal para com o seu adversário derrotado.
E quem não se diverte com o relacionamento desse brucutu com a doce maga Levy McGraden? 
 
Gajeel e a Fairy Tail
 
 

Kevin Mask (Kinnikuman Nisei)

Um dos meus favoritos, Kevin Mask, do animê/mangá "Kinnikuman Nisei", mais conhecido por estas bandas como "Músculo Total", filho do super-lutador britânico Robin Mask e Alisa Mackintosh.
Muitos poderiam sugerir que Robin Mask fosse melhor para estar nesta lista do que o seu filho, afinal o veterano foi um Choujin bem mais malvado. Após a sua derrota para Kinnikuman, Robin buscou se vingar da forma mais cruel possível. Ele chegou até mesmo a treinar o ciborgue soviético (no tempo do primeiro animê ainda existia a URSS) Warsman, tornando-o uma máquina no sentido mais completo da palavra, frio e programado unicamente para o combate. E o "Omega Red made in Japan" derrotou Ramenman, cravando as suas garras metálicas em seu cérebro, levando assim o lutador chinês a um estado vegetativo, após o final da luta mais chocante de toda a história de "Kinnikiman". E, após isso, Robin Mask ainda pretendia fazer com que o perdedor do combate entre Kinnikuman e Warsman remove-se a sua máscara, revelando a sua verdadeira face para todo o mundo. E, caso Kinnikuman perde-se, isso significaria a morte do atrapalhado príncipe do planeta Kinniku, já que, segundo as leis do seu povo, aquele que tem o seu rosto revelado deve praticar o Hara Kiri, quer dizer, cometer suicídio.
Mas Robin teve grandes motivos para tanta fúria. Ao perder para Kinnikuman, foi banido de sua terra natal, tornando-se um renegado. Desonrado, ele perdeu tudo, até mesmo a sua esposa, de uma forma muito trágica.
Mas o detalhe principal para Robin Mask não figurar aqui é pelo fato dele ter surgido antes do Vegeta e ele certamente não se inspirou em ninguém. Eu poderia ter falado isso logo de uma vez, mas compreendam que eu adoro falar sobre os personagens do clássico "Kinnikuman".
Já em "Kinnikuman Nisei", Kevin odiava a educação rigorosa do seu pai e fugiu de casa aos 8 anos, unindo-se aos vilões dos DMP durante um certo período. E nesse tempo ele mostrava uma tatuagem irada de teia de aranha nas suas costas, na qual a imagem de cada Choujin que ele derrotava era adicionada.
Tendo uma relação de amor e ódio complicada com o seu pai, também desenvolveu uma enorme rivalidade com Kinniku Mantaro, o Kid Músculo, filho de Kinnikuman.
Kevin Mask percebeu que poderia recuperar a honra da sua família se fosse capaz de derrotar o filho do velho rival de seu pai e atual representante da dinastia Kinnikuman. Sendo mais tarde treinado pelo ex-aluno de Robin Mask, Warsman, na minha fase preferida do animê.
A luta final ente Kevin e Kid, na Coroa Choujin, é uma das melhores que já vi num animê, mas terminou injustamente com Kid Músculo como vencedor. Enquanto no mangá foi uma vitória suada conquistada por Kevin Mask. Mesmo porque a história não termina com esta luta no mangá.

Keiji Muto
Ele é também muitas vezes silencioso e estoico, mas ocasionalmente pode mostrar o seu lado cômico e é conhecido por fazer a pose de vitória do grande lutador real Keiji Muto.



Zuko (Avatar)

"Avatar" é um animê para mim, não importa quem o produziu, desenhou ou roteirizou.
Aqui temos Zuko, o grande rival de Aang, o Avatar que permaneceu 100 anos de sua vida hibernando em um iceberg, na primeira parte do desenho.
Zuko foi mais um caso interessante. No começo era um jovem amargurado, impaciente e complexado, um vilão trágico. Perdeu a mãe ainda pequeno, foi rejeitado e teve o rosto queimado pelo próprio pai, o imperador da Nação do Fogo Ozai, que nutria um inexplicável ódio pelo seu filho. Exilado de seu próprio país e desprezado por seus rivais, Zuko agarrou-se a crença de que precisava capturar o Avatar para assegurar a vitória da Nação do Fogo sobre as demais na guerra e assim recuperar a sua honra e conquistar o respeito do seu pai.
E Zuko também tinha uma grande legião de hatters por causa dos seus problemas de personalidade. Ele reclamava de tudo, do pai, do Aang, da sua desonra e ainda apanhava da sua irmã mais nova, a vilã, também chatinha, mas malvadona, Azula.
Já conheceu alguém com vida mais miserável? Talvez o seu tio Iroh, que tinha que suportar esse príncipe reclamão. Mas o velhote, como o bom pai que tornou-se para Zuko, o compreendia e o aconselhava com muita dedicação. De fato ele era a paciência oriental em pessoa.
Eu nunca tive problemas com a personalidade do Zuko, apesar de às vezes ele parecer meio irritante. Até mesmo poderia me identificar com muitos de seus questionamentos contraditórios. Não queria a boa sorte porque assim poderia controlar o seu próprio destino, mas por outro lado acreditava estar marcado pelo azar e que todo o mundo estava contra ele.
Zuko poderia ser muito violento, mas também misericordioso. E se tem algo que ele tem em comum com o Vegeta, fora o fato de ambos serem príncipes e orgulhosos guerreiros, é a perseverança, a determinação para superar os seus rivais e suas limitações.


E Zuko é ainda o personagem que mais evoluiu em uma animação que eu já tenha conhecido. De um garoto cheio de complexos tornou-se uma montanha de pura coragem e ainda imperador da sua terra natal, após a derrota de seu pai. E tudo, claro, graças a filosofia Shonen (ou Brony) do poder da amizade.
Os quadrinhos de "Avatar" contam mais detalhadamente o passado da família real da Nação do Fogo e os reais motivos do desdém que Ozai tinha para com o seu próprio filho. É bem melhor do que "A lenda de Korra" muito interessante e eu recomendo a leitura.


Zuko, agora velhinho, aparece nesta nova temporada de "Avatar: A lenda de Korra" e agora parece que o desenho vai ganhar um novo gás, depois da última e decepcionante temporada.



Shadow the Hedgehog (Sonic)

Desde que conheci o Shadow sempre o considerei o "Vegeta" da saga de videogames de "Sonic". A propósito, esta franquia tem um plot com muitas referências à criação de Akira Toriyama, como as 7 esmeraldas do Chaos e as transformações de Sonic e Shadow, em Super Sonic e Super Shadow.
Como já disse em outras postagens, ele é um dos meus personagens favoritos de todos os games, pelos fatores estilo e história.
Shadow é solitário, calado e pouco sociável. Pode ser considerado o personagem mais sanguinário e violento de toda a saga de "Sonic", como pode ser comprovado quando ele mata o Doutor Eggman em um dos finais do game "Shadow the Hedgehog". Sua atitude solitária e sombria faz com que seja considerado o personagem mais neutro do seu universo.
É mais um incompreendido e que também não dá a oportunidade para ser compreendido. Shadow também é uma figura trágica. Criado pelo Doutor Gerald Robotinik em suas experiências com a imortalidade para encontrar a cura da doença de sua neta Maria. E a morte dela foi o que deixou Shadow traumatizado e sedento por vingança.
Como todos os presentes nesta listagem, ele se redimiu dos seus erros e, mais tarde, tornou-se um agente especial da GUN, trabalhando com figuras como Rouge the Bat e o robô E-123 Omega.


E esta é a sua fase mais divertida para mim. Shadow é demais como um anti-herói e também é uma figurinha muito carismática como protagonista.



Rei Hino/Sailor Mars (Sailor Moon)

Não, não tô de sacanagem.
Mas, falando sério, se "Sailor Moon" fosse um Shonen ao invés de um Shoujo, Rei Hino, a Sailor Mars, seria a personagem mais próxima do Vegeta. Ela é brava, arrogante, violenta e até mesmo rola uma rivalidade entre ela e a protagonista da série, Serena (Usagi, no original), a Sailor Moon.
(Atenção, aqui estou levando mais em consideração elementos do animê clássico e não a série nova que estreou esse ano, já que esta é idêntica ao mangá original.)
Muitos elementos do animê "Sailor Moon" levam quem o conhece a classifica-lo como uma fusão entre Shoujo e Shonen, além disso as guerreiras da série lutam juntas quase como num seriado Super Sentai de Tokusatsu, diferente do mangá que parece ser mais voltado para garotas adolescentes.
Rei Hino tem uma personalidade forte, é muito bonita, educada e boa aluna. Estuda num colégio Católico, só para garotas, embora seja Xintoísta. E essa é uma face interessante da personagem, a  sua religiosidade.

Sabe-se que o Japão atual sofre de uma imensa carência de espiritualidade. Quando um japonês nasce, seus pais o levam para ser apresentado em um santuário Xintoísta, mais como uma obrigação cívica, enquanto os rituais relacionados à morte ficam à cargo dos monges Budistas. Para o japonês padrão, estes rituais são considerados nada mais do que manifestações folclóricas do seu povo.
 
Rei é uma sacerdotisa Xintoísta e demonstra grande devoção pelo seu deus do fogo, e também é uma talentosa compositora e cantora. Convive muito bem com o clássico e o moderno.
A sua mãe morreu quando ela era muito pequena, enquanto o seu pai, um político famoso, repudiava os dons espirituais que a filha manifestara desde cedo e por isso a abandonou no templo Hikawa. E foi assim que Rei desenvolveu aversão aos homens.
 
 
Mas espera aí, há uma certa diferença entre a Rei do animê e a do mangá. Enquanto no animê, assim como Serena, ela se apaixona pelo Darien (Mamoru, no original), no mangá ela demonstra não confiar muito nos homens e nem aceita se apoiar neles.
Rei é a minha guerreira favorita. E um dos motivos para isso, além dos já citados, é que ela é muito engraçada. As situações mais cômicas do animê, na minha opinião, envolvem a personagem. Tem briguinhas infantis e intermináveis com a Serena e tem uma rivalidade com ela pelo amor do Tuxedo Mask, o Darien. Seu estilo de humor é sutil quase como o Vegeta mesmo, mas a sua rivalidade com a Sailor Moon é mais para efeitos de comédia.
Apesar de implicar muito com a Serena, Rei tem um forte instinto protetor para com ela, as duas são muito amigas no fim das contas.


Na época em que "Sailor Moon" passou na Manchete, a Sailor Mars era a preferida da maioria dos cuecas que assistiam o animê. Além dessa moça ser danada de linda, seguia um estilo mais latino, com uma cantada menos sutil e partindo para o ataque.
Eita!
Rei Hino, minha paixão de adolescência.

Então, para finalizarmos, uma homenagem ao dublador oficial do Vegeta no Brasil, Alfredo Rollo.


A sua voz deu ao personagem um tom mais irônico, cara de pau e carregado de violência que, na minha opinião, supera a maioria das outras versões, mesmo a americana, e empata com a original japonesa.

                    



E com o anuncio de mais um filme para a franquia "DBZ", prometido para 2015, esperamos que Alfredo Rollo, Wendel Bezerra e toda a equipe da dublagem tupiniquim do animê possam voltar a reprisar os seus personagens como felizmente aconteceu com último lançamento.