sábado, 1 de março de 2014

MINHA MEGA ATRASADA ANÁLISE SOBRE O REBOOT DA DC

 
Já estamos de volta, galera.
Esta postagem de hoje é um tanto quanto incomum. Ela deveria ser do tipo "Dica de filme", mas o filme que me inspirou a fazer este texto é uma animação a qual eu certamente não recomendaria, mesmo com as suas tão grandiosas qualidades.
Não considero em hipótese nenhuma esta animação como ruim, afinal o padrão dos desenhos da Warner/DC é incomparável, deixando as animações da Marvel no chinelo. Ainda que, por outro lado, o universo cinematográfico da Marvel arrase com o da DC.
O grande problema desta animação, "Justice League War", é o fato dela se inspirar no universo pós-reboot da DC, os "Novos 52".
Quando ocorreu o reboot, uns três anos atrás, eu cheguei a acompanhar alguns quadrinhos novos, mas logo cansei e fui atrás dos salvadores sites da internet onde voltei a baixar e ler os grandes clássicos da época áurea da DC. E como eu amo o "Esquadrão Suicida", os "Novos Titãs" e a "Liga da Justiça Internacional".
O fato é que, quando eu assisti a animação "Justice League War", eu me lembrei porque parei de ler esses quadrinhos que se passam no universo dos "Novos 52". E o filme conseguiu resumir muito bem o que fizeram com os nossos icônicos heróis.
Vejamos cada um deles:
 
 
Flash (Barry Allen)
 
Aparentemente não mudou muita coisa, mas, se você reparar, ele ficou bem burrão e mais inseguro. Aliás, a DC antes do reboot já fizera a merda de ressuscitá-lo. A morte de Barry Allen no clássico dos anos 80 "Crise nas Infinitas Terras" foi a mais heroica de todos os tempos e jamais deveria ter sido revertida.
Os "Novos 52" simplesmente prosseguiram com o erro.
 
 
Lanterna Verde (Hal Jordan)
 
Nossa, velho! Eu não tenho palavras.
O Jordan foi o maior erro de todos. Aqui ele é não passa de um fanfarrão!
Onde já se viu fazer isto justo com o Hal Jordan? De um herói clássico, corajoso, inspirador, ele foi convertido em um manezão canastrão. Se fosse o Guy Gardner, eu até entenderia esta representação, mas nem o Gardner já foi representado assim.
Guy Gardner poderia agir como um babaca na maioria das vezes, mas ele ainda tinha o seu lado nobre e heroico e todos nós o amávamos e riamos muito com ele por isso mesmo, já este novo Hal Jordan...
Ver o Jordan representado desta maneira me fez quase parar de ver o filme.
 
 
Mulher Maravilha
 
A única personagem que realmente valeu a pena ver em sua nova representação, mais selvagem e sensual do que nunca!
Ela não sofreu tanto com as mudanças, exceto por sua nova origem que não é apresentada no filme (felizmente).
São as cenas com a Mulher Maravilha que foram capazes de me empolgar e até consegui rir sem constrangimento. O foda é que ela aparentemente pôs chifres no Steve Trevor com o Superman (!) no final do filme e isso foi meio tosco pra mim.
É, novos tempos.
 
 
Superman
 
Horrível, terrível, muito ruim!
Este Superman é o total oposto daquela figura mítica que aprendemos a identificar como a imagem de um autêntico super herói.
O que vocês podem ver de correto em um Superman bully?
 
 
Cyborg
 
Ele ficou legal, sua origem não foi tão alterada, assim como a sua personalidade.
Só não me conformo em vê-lo como parte da "Liga da Justiça" quando nos quadrinhos eu sempre o vi como membro dos "Novos Titãs".
Bem, ele era o meu preferido no tempo do desenho dos "Superamigos", então isso não chega a ser um problema.
 
 
Batman
 
O "Cavaleiro das Trevas" teve uma boa representação, como sempre! O melhor junto da Mulher Maravilha. Só achei meio forçada a cena em que ele tira a sua máscara para o Hal Jordan, revelando a sua identidade secreta.
 
 
Shazam
 
Acho horrível essa nova moda de chamar o personagem de Shazam. Para mim ele sempre será o Capitão Marvel!
Embora tenha sido razoavelmente representado, ele foi um dos principais motivos que me fizeram quase desistir de ver o filme. A presença dele é a maior diferença que vemos entre esta animação e a história original em quadrinhos.
Porra, colocaram o Shazam no lugar do melhor personagem desta história, o Aquaman!
Sim, o Aquaman era o principal motivo para ver esse filme! Ele sim continua decentemente representado nos quadrinhos e foi e sempre será  um dos maiores heróis da DC!
Não estou zoando, embora pareça. Não tenho problemas em dizer que sou fã do Aquaman.
 
E o vilão?
 
 
Darkseid
 
Ficou ruim esse.
Darkseid monossílabo e todo sem um porquê convincente para as suas ações.
Além disso foi o saco de pancadas oficial do filme. Passa muito longe daquele clássico vilão soberano de Apokolips que aprendemos a amar e a temer.
 
Enfim, não curti o filme porque não curti o reboot da DC. Tem muita coisa errada nessa nova geração de quadrinhos.
Vamos lembrar de outras coisas que aconteceram no pós-reboot e que não apareceram no filme.
 
O Exterminador ficou sem graça pacas. Simplesmente faz o estilo "sou muito macho e carrego uma metralhadora em cada mão".
Amanda Waller, líder do "Esquadrão Suicida", ficou jovem e gostosa! Como pode isso? É preconceito! Comparem a personagem clássica com a sua versão atual.
Quantas mulheres negras, obesas e de meia idade vocês veem com frequência nos quadrinhos? Amanda Waller deixou de ser uma personagem única.
Aliás, acabaram com o "Esquadrão Suicida". Tem umas bizarrices como ver a Arlequina trepando com o Pistoleiro e fazendo comparações entre a sua vagina e uma garagem durante o ato! Porra, DC! Essas são as suas mulheres fortes?
O Batman tem um irmão perdido? Caramba, o maior detetive do mundo nunca suspeitou da existência de um irmão? Será que ele estava se escondendo com a Tia do Bátema?
Essa é polêmica, mas eu vou me arriscar. O novo Allan Scott é gay!
Foi muito forçado e apelativo, só para concorrer com o casamento gay da Marvel. O que mais será preciso para chamar a atenção dos leitores?
Não tenho problema com personagens gays nos quadrinhos, acho até legal e realista (o que não pode é fazer lobby), mas mataram o Allan Scott, sumiram com o seu casamento e seus dois filhos, Jade e Manto Negro, para criar um personagem "novo" que é só uma mistura do nosso primeiríssimo Lanterna Verde com o seu filho Manto Negro, que era homossexual assumido. 
Ainda mudaram drasticamente a origem de alguns personagens como a Mulher Maravilha, que agora é filha de Zeus, ou o Vingador Fantasma que aparentemente se tornou Judas Iscariotes (!).
Os Novos Titãs não são mais os mesmos (há muitos anos não são), o Lobo ficou com um visual "Bishounen ocidental" vomitante, a Bárbara Gordon anda novamente e voltou a ser a Batgirl e o Gavião Negro, bem, Rob Liefield aconteceu!
 
Acho que não tenho muito direito de reclamar porque os novos roteiristas fazem as novas histórias pensando nos novos leitores e não em caras como eu, que cresceram vendo "Goonies".
Isto é muito triste porque sempre me considerei mais "Decenauta" do que "Marvete". Mas atualmente tenho preferido ler os quadrinhos da Marvel, isso até algum reboot chegar e acabar com tudo.
A animação de "Justice League War" é incrível como sempre são as animações da Warner/DC, mas, de resto, sobre o universo "Novos 52" e sua nova roupagem para os personagens, vocês já sabem o que eu penso.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário