domingo, 25 de janeiro de 2015

A AMIZADE E OS PÔNEIS

 
Estreando em 10 de Outubro de 2010 no canal The Hub, da Hasbro, a animação My Little Pony: Friendship is Magic continua em produção e ainda promete divertir muitas gerações, já sendo considerado um dos desenhos animados mais marcantes de todos os tempos.
Já dediquei algumas postagens aqui no Blog para o desenho, e esta nova, assim como outras que ainda surgirão, é mais uma análise e uma visão crítica sobre os temas presentes na animação.
O tema mais constante em todos os episódios das pôneis multicoloridas é a amizade, como o seu próprio título sugere, e vamos nos concentrar principalmente neste ponto durante as postagens que seguirão, além é claro de que poderemos expandir e tratar do assunto com o foco na virtude da ética, o qual já apresentei em antigas postagens.
Pensei em várias maneiras de como poderia começar esta série e a mais viável foi fazer uma análise dos primeiros episódios do desenho que aliás tem um pouco do pensamento aristotélico quando filosofa sobre a amizade (para quem tem a curiosidade de ler e conhecer). E eu provavelmente não devo ser o único Brony filosófico na existência.
 
Pensamentos aleatórios sobre o porquê de eu ser um Brony
 
A produtora Lauren Faust, que já trabalhou em Mansão Foster para Amigos Imaginários e As Meninas Superpoderosas, criou um desenho animado infantil que transcende as limitações de "um programa para garotas". MLP: FiM vale a pena mesmo para todos os tipos de telespectadores e não apenas para o seu público alvo. Com personagens simpáticos e facilmente identificáveis, gráficos muito bonitos e bem feitos, além de ação e humor para crianças e adultos, e ainda a promoção de um tipo de abordagem ética sobre a virtude da amizade.
A influência de Faust realmente faz a diferença entre esta geração de MLP e a geração MLP anterior (que você pode ver no YouTube, se tiver coragem). E, apesar dos gráficos coloridos e a meiguice universal, este é um programa que não vai lhe dar uma dor de cabeça com fofura excessiva.
E não é só o elenco dos personagens principais que tem uma legião de fãs apaixonados. Destaco aqui a cativante Derpy Hooves, que chegou ao estrelato sem nem ao menos ter falas (no início do desenho). Bem, mas agora vamos recordar como tudo começou:
 
Twilight Sparkle: Instruída
O primeiro episódio de MLP: FiM nos apresentou a nossa principal protagonista, um unicórnio fêmea roxo chamado Twilight Sparkle, um rata de biblioteca da mais alta ordem. Ela aparentemente dedica a maior parte de seu tempo para a leitura de livros sobre magia e passa bem longe da interação social. Eu posso definitivamente me relacionar com essa personagem. Felizmente, para os extrovertidos dentre nós, a governante do reino pônei de Equestria, a Princesa Celestia, ordena que Twilight, sua aluna pessoal, deixe Canterlot e se mude para a Biblioteca de Ponyville, esta era uma das partes da sua nova tarefa. Agora, mudar-se para uma biblioteca para saber mais sobre o mundo além dos livros pode parecer contra-intuitivo, mas o que Twilight não recebeu bem foi a outra parte da sua tarefa que era "fazer alguns amigos".
Relutantemente inspecionando a nova cidade e como Ponyville é um lugar muito acolhedor, Twilight rapidamente conhece cinco pôneis com peculiaridades bem distintas (dica: elas são loucas!): A pônei rosa Pinkie Pie é aleatória, enérgica e gosta de festas. A pônei caipira Applejack vem de uma família grande e gosta de trabalhar duro colhendo maçãs no campo. A pegasus azul Rainbow Dash é um pouco desleixada com  os seus afazeres e gosta de aperfeiçoar sua técnica de voo em vez de trabalhar. A unicórnio glamurosa é Rarity, certinha, meio perua (o que é hilário) e gosta de fazer vestidos. A tímida e encantadora pegasus Fluttershy (minha preferida) gosta de animais.
 
The Mane 6
Todas as cinco querem ser amigas, mas o Twilight, sisuda, não está no melhor dos humores, ela só quer voltar para a biblioteca e os seus estudos. Sua mente está obcecada pelos contos sobre uma princesa das trevas que voltaria a provocar estragos e os objetos mágicos chamados Elementos de Harmonia com o poder de expulsar tal mal. Encontrar mais tempo para ler, no entanto, não é uma tarefa fácil em um lugar como Ponyville, lar de festeiras como Pinkie Pie. 
Twilight rapidamente encontra-se distraída por uma festa de boas vindas surpresa na sua nova casa/biblioteca e, em seguida, um festival de sol de verão em Canterlot Castle.
A festa (assim como o primeiro episódio) termina com o retorno de Nightmare Moon, o alter ego do mal da princesa Luna, irmã de Celestia e co-governante de Equestria. Depois de um exílio de mil anos na Lua, a princesa pretende obter sua vingança, suplantando sua irmã (estranhamente ausente) e cobrindo o mundo em completa escuridão (uma noite perpétua).
 
Nightmare Moon: Só um pouco chateada após suas férias de 1000 anos na Lua 
Aparentemente, as duas alicórnios (unicórnios com asas) governaram Equestria com tremendo poder. A irmã mais velha, Celestia, controlava o dia e o Sol, enquanto a irmã mais nova, Luna, controlava a noite e a Lua. A paz reinava naquele mundo até que a irmã mais nova começou a se sentir um pouco triste. Parecia que a maior parte da admiração dos súditos pôneis era destinava a Celestia e de fato os pôneis comuns pareciam evitar Luna, ficando acordados apenas durante o dia e indo dormir à noite.
Logo de cara vemos a motivação principal da princesa da Lua, que identificamos como "uma falta de apreciação." Luna decide por um fim naquela sina e faz com que o mundo fique mais a sua maneira, encobrindo toda a Terra em uma escuridão eterna, para que assim todos os pôneis possam admira-la em todos os momentos. Mas é Celestia quem detém a rebelião de Luna e a expulsa para a Lua usando os Elementos da Harmonia.
 
Celestia para Luna com amor e tolerância!
Mil anos depois Luna (ou "Nightmare Moon". Ambos os nomes são intercambiáveis?) retorna para Equestria e mais uma vez com os planos para trazer "a noite eterna." Como Celestia desaparece no segundo episódio (Teria sido banida para o Sol?) , é o Mane 6 (o elenco principal) quem precisa salvar o mundo neste momento. O que é que você diz? Como pode Twilight de repente se tornar amiga daqueles pôneis com quem não tinha nenhuma afinidade, apesar de mostrar interesse em fazer amigos no episódio anterior? Bem, os dois primeiros episódios de MLP:FiM servem como um piloto para a série, para nos situarmos neste vasto universo de personagens e relacionamentos. Assim, Twilight descobre o segredo dos Elementos da Harmonia que podem ser encontrado em algum castelo antigo na floresta Everfree e parte com o resto da sua turma em tipo de missão.
 
Twilight Sparkle aceita 5 novos pedidos de amizade
Antes de sair, Twilight mencionara seis elementos de harmonia: bondade, riso, generosidade, honestidade e lealdade, com o elemento final que ainda era desconhecido. Assim, a viagem para o antigo castelo pônei permitia uma chance para cada uma das seis exibir uma virtude em particular. Applejack, a garota do interior, é o elemento de honestidade, como ela diz a Twilight uma "verdade honesta" sobre ajuda-la a ir de um penhasco a um lugar seguro. Em seguida, Fluttershy, a tímida, mostra o elemento da bondade ao acalmar um Manticore furioso com sua delicadeza (e removendo uma farpa da pata do leão). Pinkie Pie, a festeira, ri na cara do perigo, as árvores ameaçadoras da Floresta Everfree não são páreo para o elemento do riso e até um número de música e dança segue.
Avançamos então com Rarity, a unicórnio glamurosa com o elemento de generosidade, que graciosamente entrega parte de sua cauda a um dragão que guardava um rio, porque ele estava chateado por ter perdido metade do bigode (obra de Luna).
 
Uma vez passado o rio, o Mane 6 corre para um outro obstáculo, um precipício separando-as do antigo castelo pônei. Rainbow Dash, o elemento da lealdade, permanece fiel a seus amigos, ignorando distrações ilusórias de Luna. Finalmente, as nossas heroínas chegam ao antigo castelo, onde Luna as aguarda. Uma batalha épica segue onde o elemento final é revelado: amizade, duh. Quando Twilight finalmente reconhece seus amigos, o elemento da amizade mágica é desencadeado, o que não só dá ao Mane 6 novas joias, mas a capacidade de exercer o poder dos Elementos da Harmonia para banir Nightmare Moon novamente.
 
Nada pode contra o poder da amizade!
A Princesa Celestia, finalmente, faz uma aparição de felicitar as nossas heroínas, e ainda revela que sabia o tempo todo que Nightmare Moon voltaria! A princesa preparara Twilight durante todo aquele tempo para que ela fosse capaz de derrotar Luna, mas para a unicórnio roxo faltava ainda a magia da amizade. E que melhor maneira de celebrar a vitória do que com uma festa dada por Pinkie Pie! Mas, em primeiro lugar, uma outra amizade para renovar, Luna. A minha princesa favorita (agora despojada de seu disfarce de Nightmare Moon) concorda em reinar mais uma vez com sua irmã mais velha.
 
Luna e Celestia: Irmãs, melhores amigas para sempre
Celestia dá a Twilight uma nova tarefa: ficar em Ponyville e lhe escrever relatórios regulares sobre as lições de amizade que ela aprenderia de agora em diante.
 
Bem, no geral, gostei muito destes dois primeiros episódios.

Mas vou mencionar algumas críticas. Os acontecimentos ocorrem de forma bem rápida e Ponyville deve ser o lugar mais amigável em toda Equestria, visto a velocidade com que Twilight faz amizades. Isso por sinal é normal dentro de um piloto.
Um assunto delicado é que os vilões de MLP:FiM, e eu falo de todos, são um tanto ingênuos se comparados com os inimigos da G1. Nightmare Moon é sombria e poderosa, Discord é fodão, mesmo tendo virado alívio cômico no decorrer da série, King Sombra tem muito estilo e uma história envolvente, e Queen Chrysalis é bem sinistra, tendo uma grande legião de fãs, mas todos estes simplesmente não emitem o mesmo tipo de ameaça de um Tirek (o original!), que não pensa duas vezes antes de escravizar pôneis para se transforma-los em demônios/dragões ferozes (E olha que a G1 é considerada "para bichas"). Ainda assim, Luna e os demais são vilões interessantes em seu próprio direito, e a irmã de Celestia é como um personagem trágico que cometeu um erro muito grave, no caso a sua maneira errada de amar os outros.
 
Um aspecto decisivo em MLP: FiM que o faz superior aos desenhos anteriores é a caracterização, louvável em vários aspectos, e o seu roteiro vibrante. Faust nos dá seis personagens muito atraentes e distintas. As lições de moral sobre amizade dadas no final do episódio são apaixonantes e fazem a minha mente nostálgica se alegrar, pois há muito havia me convencido erroneamente de que as crianças desta geração não se importavam com esse tipo de coisa. Que falta faziam o He-Man e a She-Ra, mas agora temos a Princesa Celestia...

O tema amizade sempre foi encantador e, no meu caso, que cresci com histórias de revistas como a Shonen Jump, ele nunca se tornou algo piegas.
Muito antes de me tornar um Brony, a amizade sempre foi uma das atitudes mais valorizadas pelos meus heróis. E agora a impressão que se tem é que ela é algo exclusivo de pôneis. Por isso eu costumo dizer que se apenas por valorizar ter amigos fizesse de você um Brony, isso significaria que todos os heróis da Jump são Bronies... até o Kenshiro...


Amizade em Hokuto no Ken
Jagi: "Friendship is Magic"
... O que está longe de ser verdade!

Mas a Shonen Jump transmite aos jovens a tríade que compõe todas as suas histórias: a AMIZADE, o ESFORÇO e a VITÓRIA. Tudo isto é essencial que formar grandes seres humanos.
Algumas das amizades entre os seus personagens tornaram-se tão marcantes e queridas que são inesquecíveis e imitáveis para todos os leitores.

Crona e Maka, quando duas vidas se encontram...
Como é o caso da inusitada amizade entre Crona e Maka do incrível animê/mangá Soul Eater.
Inimiga de Maka no princípio, Crona é uma personagem dividida entre o medo e a insanidade. Por sentir medo, Crona precisava tornar-se a mais forte, para agradar sua criadora e sentir-se segura. Durante o confronto, uma inesperada ligação surgiu entre estas entre estas duas pessoas que mudou as suas vidas. Passaram a cuidar uma da outra incondicionalmente, literalmente passaram por um inferno para estarem juntas.
Maka nos ensinou que um amigo verdadeiro não é aquele que simplesmente escolhemos, mas é aquele que aparece no momento em que mais precisamos.
 
 
E o que dizer da amizade entre Uzumaki Naruto e Uchiha Sasuke, os protagonistas do animê/mangá Naruto/Naruto Shippuden?
Naruto não é apenas um exemplo de coragem, mas de perseverança e dedicação, e eu diria que ele foi o maior motivo para finalmente compreendermos Sasuke e concordarmos com o autor Masashi Kishimoto  que optou dar uma segunda chance para o personagem se redimir e reconstruir a sua vida.
 
Sasuke e Naruto: Amizade sincera entre dois  homens.
A rivalidade entre os dois talvez tenha sido a maior de todos os tempos na história dos animês e mangás. E a sua batalha final, embora não tenha sido tão marcante, teve um final mais do que perfeito. Naruto confessa que quando está com Sasuke é quando ele pode finalmente compreender o que é ter um irmão. Emocionante ver os dois, no fim da batalha, confessando seus sentimentos e os pingos de sangue de seus membros amputados sobre as rochas dando a impressão de que eles estão de mãos dadas, como irmãos.
Realmente, quando uma vida encontra outra vida, alguma coisa acontece.
 
Agora, voltando aos Bronies, o que podemos concluir? Twilight Sparkle sugere que a amizade é mágica, mas o que exatamente essa declaração significa? O que é a amizade, juntamente com os outros elementos da harmonia?
 
 
Amizade, de acordo com Aristóteles (NE, VIII, 1561), é simplesmente a vontade mútua de fazer o bem entre as pessoas, amar os outros para seu próprio bem. Observe que o lema Brony "Amor e tolerância" assume uma nova luz quando a natureza da amizade é clara. Amar alguém, ser um amigo, é querer o bem do outro. Portanto, se alguém for realmente o amigo de outro, essa pessoa não tolera o que vai contra o bem do outro (da mesma forma que um amigo não tolera o que possa fazer o mal para o seu amigo). Por exemplo, um bom amigo nunca vai se envolver ou incentivar atitudes desordenadas em seu colega.

A parte "tolerar" da frase Brony refere-se a colocar-se com as peculiaridades não-morais dos amigos, como a hiperatividade da Pinkie Pie, a vaidade da Rarity, a timidez da Fluttershy, os maneirismos da Applejack ou a atitude "Tomboy" da Rainbow Dash.
 
 
Twilight Sparkle descobriu que a "mágica" da amizade consiste simplesmente em amar. O erro de Luna envolveu o mal-entendimento da natureza do amor, especialmente a reciprocidade do amor. A princesa da Lua queria outras pôneis para amá-la, mas não parecia ter qualquer ideia de como retribuir. Talvez Luna tivesse desejado honra (valorização) em vez de amor. "Por causa de um desejo de honra, a maioria das pessoas parecem querer ser amadas em vez de amar".

Espero que tenham gostado da postagem. Ainda falaremos sobre a natureza da ética e do significado "do bem" em algum um post futuro. Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário