sexta-feira, 4 de outubro de 2013

PIORES PROGRAMAS INFANTIS DA TV


Começando as postagens referentes ao mês das crianças, vamos lembrar um pouco do que teve de ruim na televisão. E tratando-se de TV aberta no Brasil, vocês sabem que a quantidade de porcarias é abundante. Mesmo no tempo em que eu era guri já tínhamos esse tipo de coisa, acontece que nós, que vivemos o tempo, gostamos de fazer de conta que não houve nada de ruim só para fazer parecer que tudo era perfeito e maravilhoso. E eu decidi fazer um post chato agora porque achei melhor deixar os mais legais para o final. Então paciência, afinal é melhor ouvir a noticia ruim antes da boa.
Então vamos ao Top 10 especial para lembrar e homenagear, ao melhor, esculachar o que teve (ou ainda tem) de pior em relação a programação infantil.



10º lugar
Os programas mais recentes da Xuxa

Não estou me referindo ao que se vê hoje porque esses novos programas, até onde sei, não são infantis. Refiro-me aos programas que a Xuxa apresentou após o fim do seu Xou da Xuxa na televisão.
Não sejamos hipócritas, o Xou da Xuxa era um programa muito bom quando éramos crianças. A Xuxa era uma apresentadora "excelente" (pelo menos fazia o seu trabalho) no auge da sua juventude, você precisa admitir, ainda que, como muitos outros, tenha uma grande antipatia pela figura da "rainha dos baixinhos". E, mesmo que você não admita, provavelmente deve ter curtido muito os desenhos que passavam no programa dela. E éramos muito bem servidos com Caverna do Dragão, Thundercats, Transformers, Tartarugas Ninjas, Comandos em Ação, dentre outras maravilhas nostálgicas.
O grande problema é que o tempo passou. Xuxa é uma dos muitos apresentadores que ninguém aguenta mais ver na TV, junto de Renato Aragão, Faustão e tantos outros. O tempo foi passando e a apresentadora parecia nem mais encontrar um público definido, se as crianças ou os adolescentes. É só ver o que aconteceu ao longo dos anos. O seu programa mudava de dia (era diário, passou a ser semanal, houve uma época que era um troca-troca de Sábado para Domingo, sendo que hoje é só aos Sábados), mudou de horários (era de manhã, passou para a tarde, voltou para manhã), mudou os formatos e até os nomes dos programas (Xuxa Hits, Xuxa Park, etc) e por aí vai.
Não desmereço a apresentadora, seu Xou da Xuxa deu muitas alegrias para todas as crianças deste país, mas seus programas mais atuais são realmente ruins.



9º lugar
Programa do seu Boneco

Esse era bem obscuro, mas muita gente deve se lembrar e, credo, como era ruim. Passou na finada rede Manchete e eu tenho uma teoria de que foi um dos reais motivos da falência da emissora. 
Todo mundo deve conhecer Lug de Paula, que interpretava o seu Boneco na Escolinha do Professor Raimundo, mas certamente gostariam de esquecer a sua curta passagem como estrela de um programa infantil na rede de TV da família Bloch. O seu programa era ridículo, tinha personagens pra lá de bizarros e as piadas, misericórdia, terríveis (tipo aqueles sobre pontinhos).
Quem foi o psicopata que achou que o seu Boneco faria um bom programa infantil? Ah, antes que eu me esqueça, esse programa é pior do que muitos outros que vou falar ainda. Ele só não ficou numa posição mais alta porque felizmente não foi uma atração tão duradoura na TV.



8º lugar
Vila do Tiririca

É, a rede Manchete não aprendeu a lição. Depois de um programa catastrófico com o seu Boneco, ainda inventaram um outro com um formato semelhante, mas estrelado pelo nosso futuro Deputado Federal, o palhaço Tiririca. Este era um programa que tentava e fracassava miseravelmente em imitar um grande clássico do humor inocente, o nosso eterno Chaves.
Eu vou confessar que nunca fui com a cara desse humorista e esse programa foi a gota d'água que faltava para transbordar o copo. Afinal, na época passava Yu Yu Hakusho e a programação local às vezes cortava a exibição do animê para passar essa porcaria de programa com o Tiririca. A minha antipatia evoluiu para ódio. Claro, hoje eu sei que ele não era o único culpado, mas também os insensíveis para com para com os fãs de animês, que programavam as atrações da emissora, e os patrocinadores dessa bosta de programa.
Só para descontrair. Nas últimas eleições eu vi um trecho do CQC em que uma repórter entrevistava um eleitor paulista que se vangloriava porque no seu estado os eleitores eram os mais conscientes do país. Daí a reporter retrucou dizendo que deve ser por isso que votaram massivamente em Tiririca para Deputado Federal e aí o coitado do entrevistado ficou sem reação dizendo que em todo lugar sempre tem "algumas" exceções. É, o CQC já serviu para alguma coisa.



7º lugar
Manhã Criança

O que dizer deste programa obscuro exibido no ainda mais obscuro canal 50, a rede Brasil de televisão? Caras, os apresentadores, humanos ou bonecos, são um tédio, um porre total. E as atrações? Caramba, melhor não comentar. Nem os desenhos se salvam. O que mais se tinha eram aquelas gambiarras produzidas pela Vídeo Brinquedo, que dá até vergonha dizer que é brasileira. Se você não conhece posso dizer que estes desenhos são conhecidos por serem cópias mal feitas de outros desenhos já consagrados e famosos mundialmente. Por exemplo, eles tem "Carrinhos" que é uma cópia de "Carros" da Pixar e "Um ursinho da pesada" que é uma cópia de "Kung Fu Panda" da Dream Works. Além de copiarem descaradamente outras franquias bem sucedidas, a animação destes desenhos é tão porca que parece ter sido feita em 1920. Não é a toa que o repórter Erik Henriksen descreveu a Vídeo Brinquedo como a indústria "mais preguiçosa e barata de todos os tempos". Eu acho que devem rir mundo da gente lá no exterior.



6º lugar
Kelly Key apresentando os Cavaleiros do Zodíaco

Essa marcou! Todo mundo conhece e assistiu aos Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya para os puristas), foi um animê fantástico e que marcou a infância de muita gente, inclusive a minha. Depois de vários anos sem nenhuma novidade envolvendo a franquia no país, eis que surge a notícia de que a série seria reexibida e com nova dublagem (preservando o elenco principal, logicamente) pela TV Bandeirantes. O sonho de muitos adultos nostálgicos tornou-se realidade e a série começou a ser transmitida naquele canal a partir do dia 5 de Julho de 2004, mas, é claro, os tempos eram outros.
A série passara também na finada rede Manchete numa época em que a censura e o politicamente correto não pegavam tanto no nosso pé, por isso conseguimos vê-la na íntegra. Mas, na Band, alguns episódios de 26 minutos pareciam ter apenas 10 minutos, tamanha era a ação da "tesoura" cortando as cenas mais violentas ou polêmicas do animê.
E, se isso já não fosse ruim o bastante, mais tarde tiveram a "brilhante" ideia de exibir a série em um programa de formato infantil apresentado por ninguém menos do que a ex-namorada do igualmente boçal Latino, a cantora Kelly Key. Sim, aquela do "baba, baby", aquela que se vangloriou em uma entrevista por ter perdido a virgindade aos 16 anos. Esse é o tipo de gente perfeito para apresentar um programa para crianças?
E o programa era tenso, viu. Aquele foi um dos maiores casos de vergonha alheia que já vi na TV aberta. Felizmente também não foi uma atração duradoura, mas ajudou a queimar ainda mais a imagem do animê. Talvez isso sirva para provar a força dos Cavaleiros. Eles sobreviveram a cada uma tosqueira, desde que lançaram aquelas musiquinhas ("Tem sempre alguém no cosmo ajudando Cavaleiro a vencer... ") na década de 1990.



5º lugar
Turma do Didi

Como já foi comentado quando falamos da Xuxa, outro que parece não sair das nossas telas de TV é o Renato Aragão. O seu personagem Didi já foi muito engraçado. "Foi", tempo pretérito? Não, tempo pré-histórico. Há uma teoria da conspiração que afirma que o Didi e a Xuxa conhecem segredos obscuros da rede Globo e, caso fossem tirados do ar, eles os revelariam para toda a humanidade. He, he, esses teóricos da conspiração. Essa teoria caiu por terra, mas não que eu tenha acreditado nela algum dia.
O programa Turma do Didi, além de ser sem graça e bobo, é uma ofensa a memória dos Trapalhões, pois repete descaradamente os mesmos esquetes apresentados na época do quarteto de humoristas completo. Felizmente o programa saiu do ar, mas foram longos 15 anos de sofrimento e sem risadas (ele estreou em 25 de Outubro de 1998).
Foi mal, Didi. Sou seu fã, mas esse seu programa já deu. Olhando o nível do que foi a Turma do Didi, dá para entender porque Roberto Gomes Bolaños preferiu ficar só nas reprises ao invés de continuar fazendo o Chaves.



4º lugar
Bom dia e companhia

Este foi um programa de muitas fases. Antigamente era apresentado pela Eliana e era legal, mais pela quantidade de bons desenhos do que pelas atrações em si. Ele é exibido até hoje e, claro, foi outro que não resistiu às cruéis marcas do tempo.
Com a saída da Eliana, o programa foi para o comando de Jackeline, a Jack, que era bonitinha e tudo mais, mas era escrota de doer. O programa começa a passar por uma verdadeira fase de imbecilização (eu sei que a palavra não existe, mas não encontrei outra), ao menos os desenhos continuaram.
Quando Jackeline saiu, o programa foi passando por um grande troca-troca de apresentadores. E foi por isso que conhecemos a dupla de apresentadores mais escrota e esculachada de todos os tempos, Jéssica e Kauê, que você pode ver na foto aí encima e no vídeo aí embaixo.

                                

Cara, isso é muito RUIM! Reparem no talento dos dois, na esperteza, parece que eles realmente não estão falando nada decorado, né? E olha só a empolgação da dupla que influenciou a toda uma geração e graças a Deus que desta vez não foi a minha. Há teorias na internet de que estes dois são filhos de gente que ocupa grandes cargos na emissora do Sílvio Santos. Será que foi isso mesmo?
Bom, depois disso, o programa continuou trocando de apresentadores e conhecemos outros fulaninhos como a Priscila, que era até simpática, e o japonês paraguaio Yudi Tamashiro, aquele que pediu demissão recentemente, foi embora falando mal dos seus patrões e dizendo que não precisava mais de dinheiro, mas mesmo assim foi participar do reality show A Fazenda da rede Recópia, digo Record. É, esse é o tipo de pessoa que apresenta programa infantil nos dias de hoje. E também não podemos esquecer da Maísa, a menina monstro, que não preciso nem comentar, né.
Hoje o programa é apresentado por atores mirins do péssimo remake da novela Carrossel. Pelo menos os desenhos estão lá, mas convenhamos que um programa que não tem atrações melhores do que esperar dois ratinhos percorrerem dois tubos de plástico ou um jogo da velha pelo telefone não é nada digno de merecer a atenção de uma criança.
E essa modinha de colocar criança para apresentar programa? O atual diretor das atrações infantis do SBT diz que criança gosta de ver outra criança falar. Bom, não sou nenhum entendido em psicologia infantil, mas é por essas e outras que o SBT também é conhecido como Sistema Bozo de Televisão.



3º lugar
Bambuluá

De onde veio este nome eu não sei, mas a rede Globo meteu o pé na jaca quando decidiu substituir o também ruim programa da Angélica para exibir essa aberração.
Tem desenho animado? Pouquíssimos. Tem pseudo atores chatolinos e piadas e esquetes bestas? Aos montes!
Lembro que na época exibiam o Ruroni Kenshin (Samurai X) e até deixaram de passar o animê (os pais reclamaram que era muito violento) para passar uma tal de Flora Encantada, também com a Angélica. Preciso dizer que esse programa também era uma bosta?. Trágico! Claro que depois o animê voltou (censurado, mas voltou) e ainda tinha as séries Digimon. Mas não tinha como aguentar um programa daqueles a manhã inteira só para ver animês que seriam transmitidos só no fim do período matutino.
Depois a Globo reclama da perda da audiência.



2º lugar
Dedé e o Comando Maluco

Diretamente de Beto Carreiro World, o programa estrelado pelo Comando Maluco (que não era tão ruim antes de ir à TV) e Dedé Santana, o Trapalhão mais sem graça de todos os tempos!
O Dedé, após suas briguinhas com o Didi, ficou desempregado e a perua Íris Abravanel convenceu o seu marido Sílvio Santos a dar um empreguinho por caridade ao pobre Trapalhão.
E lá foi o Dedé. Tornou-se general do Comando Maluco, ou seja, mal chegou e já pegou uma patente maior do que a do sargento Durão (o projeto de Seu Madruga).
O programa não diferia muito do Turma do Didi, seja pelas piadas do tempo em que a sua avó ainda era virgem, brincadeiras de gosto duvidoso e, é claro, muita mulher gostosa (alguma coisa boa os programas tinham que ter para estimular as pessoas a assistirem). Além disso, ele começou a ser exibido no mesmo dia e horário do programa do Renato Aragão. E, claro, levou uma surra do Didi, e o Sílvio Santos (é ele quem faz isso?) foi obrigado a mudar o programa do Dedé de horário e depois de dia. De qualquer forma, Dedé e o Comando Maluco fracassou e felizmente saiu do ar.
Tempos depois, Dedé fez as pazes com o Didi e voltou a trabalhar com ele no seu desastroso Turma do Didi, que também saiu do ar após anos de tortura. 



1º lugar
Show Maravilha

Ok, vamos direto ao ponto. O problema não era o programa em si, que tinha ótimas atrações e desenhos muito divertidos. O que havia de mal então neste programa? Afinal eu amo clássicos e os considero formas de arte, mas o caso do Show Maravilha é especial. O problema está justamente na apresentadora!
Sim, eu nunca gostei da Mara Maravilha, desde pequeno a odiava. Ela me deprimia com sua voz enjoada, suas músicas chatas (e pensar que ainda não havia visto nada) e, o pior, sua torcida descarada pela sempre derrota dos meninos e a sempre vitória das meninas nas suas gincanas e brincadeiras. Quando se é criança isso mexe com a gente. Ela era o tipo de mulher que me atraia, tirando sua voz é claro, mas agia de forma inapropriada para um programa de crianças. Ouvi dizer que crianças saiam chorando do programa por causa da dona Maravilha.
E ainda por cima, hoje ela é uma das muitas aliadas do império do mal do senhor Edir Macedo (Pedir Maiscedo) e da sua rede Igreja Universal, outro dos muitos nomes da rede Record, com o perdão dos muitos palavrões digitados em um único paragrafo. Já disse que não gosto de citar nomes, mas, quando o assunto é esse, sinto ser inevitável.
Enfim, o meu grau de antipatia por esta apresentadora foi grande o suficiente para fazer o seu programa, que era bom, aparecer em primeiro lugar no top 10 piores programas infantis.


Terminamos aqui a nossa postagem. E podem ir se preparando porque não vai demorar muito para termos mais novidades aqui no blog.
Aguardem.

4 comentários:

  1. de fato o programa da mara nao era ruim tinha para a epoca bons desenhos que adorava como kissyfur foi pena que fizeram pouco e a turma do didi era bem ruim e bem possivel que passaram a faca por audiencia baixa alguem duvida a propria xuxa levou um pe na bunda de elinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tudo verdade!
      E pensar que fiz uma piada envolvendo a Mara e a Record e hoje é a Xuxa quem está realmente com um programa lá.

      Excluir
  2. Nem todos os programas ai listados eram ruins. Mas é claro, é tudo uma questão de opinião!

    ResponderExcluir
  3. Só gostaria de fazer uma ressalva que a fase Priscila e Yudi do bom dia e companhia foi boa.

    ResponderExcluir