sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

PERSONAGENS DE CAVALEIROS DO ZODÍACO NEXT DIMENSION: TEORIAS E INSPIRAÇÕES

Saint Seiya Next Dimenson é sem dúvidas uma série que desperta muitas controvérsias. Há tanto seguidores (eu incluso) quanto detratores que têm opiniões diversas quanto a qualidade desta saga.
 
Do que se trata Next Dimension? Bom, após a guerra santa contra Hades, Seiya encontra-se em estado catatônico causado pela maldição lançada sobre ele pelo deus dos mortos.
Saori, acompanhada por Shun, decide encontrar sua irmã Artemis para lhe pedir ajuda a fim de salvar o cavaleiro de Pégaso, mas ela se nega. Athena vai então ao deus Chronos que aceita enviá-la ao passado, mas a envia para a guerra santa anterior na forma de bebê. E agora Shun e os outros cavaleiros de bronze devem subir as 12 Casas (de novo) para enfrentar os cavaleiros dourados da guerra santa anterior e salvar Athena do Patriarca que novamente intenta contra a sua vida. Será que este Patriarca é realmente mal como aquele que conhecemos na obra original? Ainda não sabemos.
Entretanto, tudo muda de figura com a aparição de um Cavaleiro de Ouro extremamente poderoso que corresponde a constelação de Ophiuchus.
 
 
Vamos agora falar sobre os principais problemas desta saga.
Por que novamente 12 Casas? Devo admitir que quando vi Saori, o Olimpo e as lutas de Shun contra os Satélites de Artemis, comecei a sentir o grande hype desta saga. Há personagens novos com conceitos e desenhos geniais como Hécate, Scoumoune e mesmo Sukyo. Imaginei que veríamos finalmente todo o Monte Olimpo e ainda lutas contra novos personagens e novas técnicas. Mas não, eles tiveram que retornar ao passado, novamente colocar Athena em perigo, e mais uma vez enfrentar os Cavaleiros de Ouro. E para piorar, os Cavaleiros de Bronze parecem ter retornado enfraquecidos, sendo incapazes de fazer frente a qualquer cavaleiro dourado.
 
Com relação aos Cavaleiros de Ouro do Século XVIII, os personagens nos quais esta postagem irá se concentrar, devo dizer que gostei bastante de todos eles. Seu desenho, personalidades e papéis são muito interessantes e rapidamente fui capaz de simpatizar com eles.
Porém Kurumada comete o mesmo erro de Lost Canvas. Ou seria falta de imaginação?
Por que todos os Cavaleiros de Ouro têm sempre os mesmos golpes? Lost Canvas era pior porque além das mesmas técnicas, os personagens tinham as mesmas caras (só faltavam ter também os mesmos nomes), mas estes ao menos ainda nos surpreendiam com alguma técnica inédita.
Eu jurei para mim mesmo que nunca escreveria sobre Saint Seiya Omega no meu blog, mas sou obrigado a tocar no assunto. Omega ao menos tentou inovar com os Cavaleiros de Ouro do século XXI. Vejam o caso de Tokisada de Aquário: Finalmente um cavaleiro de Aquário que não manipula o gelo, mas sim o tempo (!!). Um personagem legal que foi arruinado pela própria série que o concebeu.
 
 
O objetivo desta postagem é, entretanto, demonstrar que Masami Kurumada ainda criou ótimos personagens novos, todos eles carregados de referências e curiosidades maravilhosas. Vou listar cada uma delas.
 
As fichas com os dados de todos os personagens participantes desta saga ainda não foram divulgadas, e são sem sombra de dúvidas uma das partes mais esperadas por todos os fãs. Tais dados são muito interessantes porque também trazem ainda mais profundidade aos mesmos personagens, como idade, data de nascimento, local de treinamento e sobretudo, local de nascimento.

Entretanto posso facilmente teorizar sobre as nacionalidades destes novos personagens.
Antes é importante destacar que remontaremos o ano de 1747, o ano em que se passa esta história. E a divisão política do Mapa Mundial naquela época era muito diferente da que temos hoje em dia. Alguns países ainda não existiam, enquanto outros tinham diferentes nomes, e ainda há aqueles que atualmente não mais existem.

O quão originais foram os desenhos e personalidades dos antigos Cavaleiros de Ouro?

Para muitos fãs, o forte de Kurumada são os desenhos das armaduras, mas não o dos personagens, e consideram que a maioria dos Cavaleiros de Ouro do século XVIII são "cópias" dos originais, e aqueles que não são iguais são radicalmente diferentes. Apenas Death Toll, Écarlate e Gestalt são de tal modo que os sentimos como personagens distintos. O restante dos Cavaleiros de Ouro podem ser considerados ligeiras variações/versões dos clássicos.

Death Toll de Câncer é diametralmente oposto a Máscara da Morte de Câncer por seu papel cômico, não é sério, nem heroico. Curiosamente foi Death Toll quem mais mostrou técnicas de combate e mais astúcia, analisando a situação e as pessoas, ainda que suas técnicas novas também sejam pura galhofa, como bundadas e umas técnicas porradeiras para derrotar Espectros de baixa categoria.
















A maioria dos Cavaleiros de Ouro do século XVIII sofre dos mesmos problemas que suas contrapartes do futuro no século XX. O único que tem uma personalidade diferente é Death Toll, que em uma primeira impressão parecia o clássico maquiavélico e traiçoeiro, mas que na realidade tinha seus princípios e é muito mais sábio do que aparenta.

Écarlate de Escorpião, um homem "invisível" e com um ar excêntrico de Rock Star, mais analítico e menos arrogante do que Milo de Escorpião.

Gestalt de Sagitário, cujo trauma psicológico é bastante original. Pode-se dizer que assim como Death Toll são desenhos originais se comparados as suas contrapartes, em geral porque são menos atrativos fisicamente, para não dizer feios.

Izo de Capricórnio fisicamente não se parece com Shura de Capricórnio.

Cardinale de Peixes tem um penteado diferente, além da cor do cabelo e a forma dos olhos. Também é vaidoso ainda que um pouco mais seco, calmo e reflexivo de caráter. Enquanto a obsessão de Afordite de Peixes era o poder, Cardinale luta por outros interesses.


Considerados cópias: Ox (Aldebaran), Cain (Saga), Abel (Kanon) e Kaiser (Aioria).
Ligeiramente parecidos: Shijima (Shaka) e Mystoria (Mais fisicamente parecido com Isaak de Kraken, discípulo de Camus de Aquário).
Diferentes: Death Toll, Écarlate, Odysseus, Gestalt, Izo e Cardinale.

A seguir, exponho as inspirações de Masami Kurumada e algumas de minhas teorias e ideias sobre estes novos personagens. Obviamente não vou escrever sobre Shion de Áries e Dohko de Libra porque já sabemos o suficiente sobre eles.

Ox de Touro é tão parecido com Aldebaran de Touro que chega a ser entediante? Nem tanto, mestre. Nem tanto.


Ox de Touro e Ox Baker
 
Ox é uma palavra de origem inglesa que significa "boi". Masami Kurumada escolheu este nome por sua clara conexão com a constelação de Touro, e provavelmente também por ser o apelidado de Douglas A. Baker (1934-2014), um famoso lutador estadunidense conhecido no ringue como Ox Baker. Esta teoria não é tão descabida uma vez que Kurumada é um confesso amante da luta-livre, e ainda o personagem tem o físico muito parecido com o do dito lutador.


A bandeira do Reino Unido. Sobreposição das
cruzes de São Jorge (Inglaterra), Santo
André (Escócia) e São Patrício (Irlanda).

Entretanto, como naquela época, o território hoje ocupado pelos Estados Unidos estava composto por colônias britânicas, francesas e espanholas, o mais provável é que a nação escolhida para a origem de Ox de Touro seja o Reino Unido da Grã-Bretanha.


Abel e Cain de Gêmeos

Seriam Cain e Abel a melhor ideia de Kurumada para Next Dimension? Cain significa "Forjador" no idioma hebreu, e segundo o famoso relato bíblico, o filho de Adão e Eva que assassinará o seu irmão Abel. Por outro lado, Abel, derivado também do mesmo idioma, significa "Instabilidade", o nome do irmão mais novo de Cain que é assassinado pelo mesmo.


Cain e Abel (Peter Paul Rubens)
 
Obviamente Kurumada escolheu os nomes de acordo com a ordem do nascimento dos personagens, e não com relação a quem era o bom e o mau. No mangá, Cain é o irmão bondoso, enquanto Abel seria o malvado.
Quando surgiram pela primeira vez no mangá, muitos se queixaram por novamente Kurumada utilizar o tema do cavaleiro de Gêmeos dividido entre o bem e o mal como era o caso de Saga de Gêmeos, e também a rivalidade entre irmãos assim como era com geminiano do Século XX e o seu irmão Kanon. Mas as semelhanças entre Cain e Abel e Saga e Kanon terminam aqui.

A explicação para o transtorno de personalidade de Cain é bem diferente da explicação para o transtorno de personalidade de Saga. Ambos, Cain e Abel não poderiam coexistir em um mesmo universo, por isso um trocava de lugar com o outro constantemente.
Enquanto o problema com Saga era de uma ordem mais "espiritual", ligado a uma dissociação de personalidade relacionado a sua constelação zodiacal, a explicação para o problema de Cain é de uma ordem mais... médica.

Quando no capítulo 87 do mangá de Next Dimension, Abel de Gêmeos é confrontado por Odysseus de Ophiuchus, este submete o protetor da Terceira Casa do Zodíaco a um tipo de cirurgia, finalmente separando os dois irmãos que compartilhavam o mesmo corpo, mas apresentavam almas diferentes.


Cain e Edward Mordreake
 
A primeira impressão que tivemos era de que se tratava de mais um dos assustadores casos de gêmeos siameses. A aparência que Cain e Abel adquirem após a cirurgia lembra bastante a aparência de Edward Mordreake, um personagem de uma lembra urbana norte-americana que também aparece na série American Horror Story.

A lenda fala sobre um rosto na parte de trás de sua cabeça, o gêmeo parasita de Edward Mordreake. Este gêmeo não poderia se alimentar, mas era capaz de rir e chorar, e às noites, sussurrava coisas macabras para o seu irmão.
Edward implorava para que os médicos o livrassem daquele tormento, mas todos os profissionais se negaram porque era uma cirurgia que estava muito além do que a ciência poderia oferecer. Isto levou o pobre Edward a enlouquecer e por fim cometer suicídio. E também conta-se que antes de morrer, ele deixou uma carta onde implorava para que o rosto atrás de sua cabeça fosse destruído antes que ele fosse sepultado porque temia que seu gêmeo parasita ainda o atormenta-se após a morte.
Semelhante ao caso apresentado pelo mangá para Cain e Abel, certo?


A criação de Pinoko, a assistente do Doutor Black Jack.

Abel poderia ser também algo semelhante a um gêmeo-parasita, um cistoma teratogênico que vivia dentro do seu irmão. Um tumor como era o caso da personagem Pinoko criada por Black Jack, personagens principais de um mangá clássico de Osamu Tezuka.

Porém a explicação que Odysseus nos apresenta é a seguinte: Todos apresentamos 1500 células cerebrais quando recém-nascidos. E, enquanto crescemos, esta quantidade é reduzida até a décima parte através da Apoptose, um processo de morte celular que nos protege de doenças como o câncer. Mas no caso de Cain, estas células que deveriam ter sido eliminadas pela Apoptose sobreviveram e desenvolveram uma segunda mente e esta mente seria Abel.
Por ter medo de um dia ser eliminado do corpo de Cain, desaparecendo completamente, Abel desenvolveu uma consciência maligna para dominar o corpo de seu irmão para si.
Resumindo, Abel não era um ser malvado, o que acontecia era o seu instinto de sobrevivência falando mais alto.


A bandeira do antigo Império Otomano

Sobre a origem dos personagens, ambos os seus nomes têm sua raiz no idioma hebreu, ou seja, originário de uma região dentro do que hoje conhecemos como o Oriente Médio. Entretanto, devido a importância deste signo, e levando em consideração que Kurumada já utilizou nomes de outras origens para personagens gregos, como são os casos de Saga e Kanon, a aposta é que o local de nascimento de Cain e Abel seja a Grécia que no século XVIII encontrava-se sob domínio do Império Otomano.
 
Death Toll de Câncer é provavelmente o cavaleiro de ouro do Século XVIII mais carismático de todos? Se há um personagem entre os antigos dourados que conquistou a audiência, este foi Death Toll. Além de ser bem diferente de Máscara da Morte de Câncer, por sua personalidade dúbia ao invés de pura maldade, e por sua aparência extravagante, ele é de longe o personagem mais engraçado já criado por Masami Kurumada para este mangá.

 
Considerando a si mesmo um okama (um travesti), Death Toll se utiliza de frases e tem trejeitos afeminados, quase homossexuais.
Vamos abrir um parênteses agora... Eu acho bobagem ficar discutindo sexualidade de personagens ficcionais. Principalmente quando encontro estas discursões na forma daqueles textões militantes para personagens de papel e nanquim.
A cultura japonesa é ainda alienígena para nós, e isso precisa ser admitido mesmo por aqueles que se dizem grandes entendedores dela. Pois bem, no Japão, a androgenia e a sexualidade nem sempre andam de mãos dadas. Aqueles que gostam de correlacionar a androgenia dos personagens de Saint Seiya com sexualidade o fazem mais baseados nos conceitos ocidentais de masculinidade. E nem mesmo aqui no ocidente a androgenia está sempre associada a sexualidade. Artistas dos anos 70/80 fizeram disto um estilo. O ator Leonardo DiCaprio, em sua juventude, era bem andrógeno e foi um dos maiores símbolos sexuais masculinos do cinema, as mulheres o amavam e nós, homens, o invejávamos. Eu sei, é complexo.

Dentro da própria obra clássica de Kurumada, o personagem Camus de Aquário era praticamente um "divo" em sua versão mangá, quase tão feminino quanto Afrodite de Peixes, mas era um dos personagens que demonstrava maior hombridade em batalha (Não que homens homossexuais também não possam ser bem masculinos - Madame Satã? - , mas isso já é raro em mangá). E as leitoras femininas fãs da obra consideram Camus como um personagem que transpira testosterona.
Afrodite de Peixes, até onde sabemos, não é gay, embora sua versão animada tenha sido deturpada pela Toei que lhe entregou uma personalidade vaidosa estilo Misty de Lagarto. Mas, mesmo nesta versão animê, eu diria que o caso de Afrodite é muito mais próximo daquilo que você vai encontrar se ler O Retrato de Dorian Gray.

Mas este não é caso de Death Toll. Além de sua androgenia, com direito a uma maquiagem pesada e esmalte nas unhas (as quais ele fica possesso caso sejam danificadas), ele também fala abertamente sobre o seu gosto particular por homens. E, mesmo sendo mais feio do que briga de foice no escuro, Death Toll se considera um ser lindo e perfeito, dono de uma beleza incomparável, o que também é muito engraçado.


Death Toll, versão Episódio G.
Antes uma mistura de Costinha com Zacarias.
Agora parece o Zé Bonitinho.
 
Curiosamente, imaginava que este cavaleiro de Câncer seria um velho, devido ao desenho diferenciado do seu rosto e ao fato dele usar uma peruca ruiva para cobrir a sua cabeça calva. Mas, como nos flashbacks vemos Death Toll ainda criança junto dos outros Cavaleiros de Ouro também crianças, podemos considerar que todos eles devem ter aproximadamente a mesma idade.


Death Toll é o "coveiro" do Santuário...
 
O nome Death Toll vem do inglês e significa "Contador da Morte". Kurumada escolheu este nome para fazer um jogo de palavras com a clara relação que este cavaleiro tem com a morte. Este se trataria de um caso igual ao anterior. Um nome que não está relacionado com o país de origem do personagem.


Bandeira do Reino da Sicília
 
De acordo com alguns detalhes apresentados no mangá, como o famoso caixão que este cavaleiro utiliza, conhecido como Òrmeta, o qual está relacionado ao código de silêncio da máfia siciliana, podemos supor que seu local de nascimento seja o Reino da Sicília.



Goldie, mascote de Kaizer de Leão.

O Cavaleiro de Leão do Século XVIII tem um leão gigante de estimação, e isso é puro Kurumada!!!
 
Kaiser é um vocábulo alemão que deriva do Latin e significa "imperador", o mesmo era utilizado para se referir as máximas autoridades do antigo Sacro Império Romano Germânico, território que no século XVIII compreendia a maior parte do que atualmente é a Alemanha e a Áustria.
 
 
O autor provavelmente utilizou esta palavra para fazer um paralelismo entre o personagem e sua constelação, uma vez que o leão é considerado o "rei dos animais".
 

Bandeira do antigo Sacro Império Romano Germânico
 
Por esta razão, acredito que o local de nascimento deste personagem estará relacionado com estas terras.
 
O cavaleiro mais próximo de deus, Shijima de Virgem. Título pertencente também a sua contraparte do Século XX, Shaka de Virgem.

Shijima é uma forma de kanji pouco usada que significa "silêncio" em japonês.

 
Entretanto, seu nome está escrito utilizando somente katakana. Coisa muito rara, uma vez que nomes autóctones são escritos utilizando somente kanji ou hiragana. Os únicos nomes que se escrevem usando katakana são os estrangeiros.

A razão para a escolha deste nome seria o fato de que este cavaleiro de ouro, assim como Shaka de Virgem, se priva de um de seus cinco sentidos para aumentar o seu cosmo. E no caso de Shijima, ele se priva do sentido do paladar/da fala.
 
Este personagem poderia ter a sua origem no Japão, ou algum outro país da Ásia como o Império Mongol, que atualmente compreenderia a atual Índia e o Reino da Coréia.

 
Écarlate de Escorpião é um dos mais poderosos e interessantes cavaleiros de ouro do Século XVIII. Ele literalmente deve a sua própria existência ao lendário cavaleiro Odysseus de Ophiuchus.

Écarlate significa "escarlate" em francês. Devido a isto, não há uma outra opção para a sua nação de origem que não o Reino da França.


Odysseus trata a doença de Écarlate

Masami Kurumada seguramente escolheu este nome para relacionar o personagem com a Agulha Escarlate, técnica principal do cavaleiro de ouro de Escorpião. Mas também há uma possibilidade de que tenha sido baseado em um comic estadunidense das décadas de 1940 e 1950 chamado Invisible Scarlet O'Neil, o qual personagem principal deste quadrinho, assim como o cavaleiro de ouro Écarlate de Escorpião, tinha a habilidade de tornar-se invisível ao lutar.


Capa do comic Invisible Scarlet O'Neil
 
Odysseus de Ophiuchus, o lendário Décimo Terceiro Cavaleiro de Ouro, é a melhor nova criação de Masami Kurumada.  
 

Seu nome está relacionado ao herói homônimo da mitologia grega.
Por esta razão, sem medo de nos equivocarmos, poderíamos afirmar que sua origem seria a Grécia, que naquela época encontrava-se sob o domínio do Império Otomano.


Parke Kunkle

A ideia da criação de um décimo terceiro signo do zodíaco chegou às massas por volta de fevereiro de 2011 graças a um astrônomo de nome Parke Kunkle da sociedade planetária de Minnesota.
Porém você precisa levar em conta que uma coisa é signo do zodíaco e outra coisa é uma constelação do zodíaco, ou seja, não significam o mesmo. Astronomia e astrologia são completamente diferentes.


Odysseus é "mortalmente" ferido ao proteger Dohko e Shion.
Os jovens cavaleiros de ouro choram por ele.
 
Odysseus finalmente apareceu no mangá, e como suspeitávamos, ele não será um aliado de Athena na luta contra Hades, mas sim um outro inimigo que deseja destruí-la.
Masami Kurumada fez um trabalho impressionante ao introduzir este novo personagem, de tal maneira que é impossível que o leitor não goste dele.
O cavaleiro dourado de Ophiuchus foi concebido por Kurumada com a influência de belíssimas referências a mitos clássicos.
 
É dito no mangá que Odysseus poderia ser a reencarnação de Asclépio, deus da medicina, filho do deus Apolo com a ninfa Coronis. Por ser filho de um deus, nasceu com poderes terapêuticos e com um dom natural para a cura, tal como é Odysseus de Ophiuchus.


Asclépio
 
A representação atribuída a ele, com a serpente enroscada em uma vara, é valida até hoje como o símbolo internacional das ciências médicas.
Os dois símbolos a seguir são ligados, de alguma maneira, à medicina e à área da saúde. No entanto, você sabe dizer qual deles é a representação correta do curso de medicina?


O caduceu de Hermes é um símbolo referente a este deus conhecido como o mensageiro dos deuses. Trata-se de uma figura de um bastão entrelaçado por duas serpentes, cuja parte superior é adornada com asas. A serpente da direita é chamada Od e a da esquerda Ob. Elas representam forças contrárias que podem se associar, mas não se fundir.
Já o Bastão de Esculápio é referente a representação de Asclépio.
Asclépio foi muito cultuado na cultura greco-romana como o deus da medicina e é sempre representado segurando seu bastão. Por essa razão, o bastão de Asclépio é considerado o símbolo oficial da medicina, estampando a bandeira da Organização Mundial da Saúde desde 1946.
O poder de cura atribuído as serpentes pode estar relacionado a sua capacidade de rejuvenescer mudando de pele a cada ano.


Uma cobra branca recebe Odysseus ressuscitado.
 

Mangá Naruto: cobras brancas são o símbolo de
boa sorte e renascimento.
 
É curioso que Asclépio não fosse imortal, apesar de ser um deus e um curandeiro com a capacidade de ressuscitar os outros. Um dia Zeus o atacou com um raio divino como castigo por sua presunção, a pedido de Hades, irado por Asclépio ressuscitar os mortos, livrando-os de seu jugo.


Designs semelhantes de Orochimaru e Odysseus:
Pele branca e olhos ofídicos.
 
Após a morte de Asclépio, o deus Apolo colocou-o no firmamento como a constelação de Ophiuchus, aquele que carrega uma cobra e cruza Sagitário e Escorpião (Belíssima referência que justifica a relação de Odysseus com os cavaleiros de ouro destas respectivas constelações).


O evangelho segundo Masami Kurumada...
 
A história do lendário décimo terceiro cavaleiro de ouro também pode ter sido influenciada pelo conceito do Messias, mais especificamente em Jesus de Nazaré.
Odysseus de Ophiuchus foi adorado como um deus, curou pessoas e muitos acreditaram nele e esperaram por sua ressurreição.
 

Lúcifer em Saint Seiya

Mas história do personagem também tem um paralelo com a de Lúcifer. Uma vez que sua arrogância levou-o a ser expulso pelos deuses, assim como Lúcifer teria sido expulso do céu por se rebelar contra seu criador.

E o personagem Lúcifer, vilão do último OVA feito para a série clássica de Saint Seiya, é visualmente muito semelhante ao próprio Odysseus. Seria apenas uma coincidência?

Gestalt, a ideia mais inovadora de Masami Kurumada. Você precisa admitir! Gestalt de Sagitário, seu nome é derivado de um termo em alemão que se traduz para algo como "forma" ou "configuração".


Gestalt
 
Masami Kurumada provavelmente escolheu este nome baseado nos princípios de Gestalt, uma corrente da psicologia alemã surgida no início do século XX, a qual estuda os processos da percepção da mente. Uma clara referência de como este cavaleiro de ouro era percebido como um centauro por todos aqueles que o viam, mesmo esta não sendo a sua verdadeira aparência.


Terapia Gestalt - Exemplo 1


Terapia Gestalt - Exemplo 2
 
Finalmente temos um cavaleiro de ouro de Sagitário que não é um ser puro e incorruptível.
Eu gosto muito do Aiolos de Sagitário, mas devo admitir que ele é muito "certinho". Por isso achei tão foda o mangá Episódio G Assassin apresentar Aiolos como um vilão e ainda por cima um falso Patriarca de um Santuário inimigo (um "Antipapa", uma vez que o Papa verdadeiro desta história é Kanon de Gêmeos).
Lembrem-se de que Aiolos teria sido o Patriarca/Papa do Santuário de Athena se a revolta de Saga nunca tivesse acontecido.

Voltando a Gestalt, como estamos novamente falando do idioma alemão, naquela época do Século XVIII, este era o idioma falado na maior parte do Sacro Império Romano Germânico e no Reino da Prússia.


Odysseus consola Gestalt
 
E Masami Kurumada poderia escolher algum destes dois países como local de nascimento deste personagem. Entretanto, minha aposta é que sua escolha seja o Reino da Prússia, a fim de não repetir com Kaiser de Leão. A não ser que os dois também terminem sendo irmãos como foi o caso de Aioria de Leão e Aiolos de Sagitário no século XX.

 
Izo de Capricórnio é o típico personagem que você curte logo de cara. E sua participação no Spin-off Saint Seiya Episode G Assassin, onde surge como o mestre de Shura de Capricórnio, acrescenta muito mais ao personagem.
 
O local de procedência deste personagem não foi explicitado no mangá. Mas o mesmo já deixa algumas pistas bastante claras.
 
Por exemplo, no capítulo número 75, ele comenta que seu treinamento realizou-se nas antigas terras de Yamato, antigo nome como era conhecido o atual Japão. Além disso, seu nome está baseado em Izo Okada, um famoso samurai que viveu no período Tokugawa.


Izo Okada
(1838-1865)
 
Izo Okada foi um dos mais notórios assassinos da época, e a escolha deste nome não foi mais do que uma forma de associá-lo a técnica principal do cavaleiro de ouro de Capricórnio, a Excalibur, uma vez que ambos os personagens dominam espadas.
 

Escalibur em forma
de katana
 
Devido a tudo isto, podemos assegurar que sua origem será em terras nipônicas.
 

Megumi Okada faz dois grandes universos colidirem entre si.
Mais uma vez referencia o mangá Next Dimension
de Masami Kurumada ao colocar Izo como mestre de Shura. 


Cena de Episode G Assassin: Saga de Gêmeos vem pessoalmente
felicitar o jovem Shura que herdou a técnica
e a armadura de seu mestre Izo, após ajuda-lo em seu Sepuku.
(Será possível que ninguém consegue acertar a idade do Shura?)

Até o presente momento, Mystoria de Aquário ainda é uma versão menos fodinha do Camus de Aquário. Mas ainda há muita história para contar.
 

Mystoria
 
Alguns o chamam de Mistria, outros o chamam de Mystoria. O certo é que não há um consenso dentro do fandom de como deveria ser escrito de forma correta o seu nome. E isto se deve mais porque não se sabe ao certo de onde o autor do mangá o derivou. Isto torna mais difícil teorizar qual seria o seu local de procedência.
 

Kholodnyi Smerch é a técnica equivalente ao
Trovão Aurora Ataque no mangá original
 
Porém, pelo simples fato de seu nome soar como uma palavra russa, e pelo fato deste cavaleiro utilizar o Kholodnyi Smerch, uma técnica de nome russo e que no mangá clássico era utilizada apenas por Hyoga de Cisne, personagem de mesma origem, podemos concluir que o local de nascimento de Mystoria de Aquário seria o Império Russo.
 

Bandeira do antigo Imério Russo

Um dos cavaleiros de ouro de quem mais gostei foi Cardinale de Peixes. Ele se diferencia de sua contraparte do Século XX, principalmente por não compartilhar da mesma visão utilitarista de Afrodite de Peixes.
 
 
Este personagem poderia ser apelidado como o "Senhor das Referências", devido a grande quantidade de inspirações que ele carrega em seu nome. Vamos passar rapidamente cada uma delas.
Cardinale significa "Base" ou "Fundamento", no sentido de uma doutrina ou ideologia. Se pode assegurar que seu nome foi baseado no nome de Claudia Cardinale, famosa atriz italiana e sex symbol dos anos 60. Talvez porque todos os cavaleiros de Peixes seriam considerados os mais belos em todas as épocas.

Além disto, o terceiro nome desta atriz é Rosa, e ela ainda participou de um filme chamado Uma Rosa para Todos. E por último, existe um tipo de rosa chamada de Cardinale, e também uma espécie de peixe conhecida na Itália como Neon Cardinale.


Da esquerda para a direira: Atriz Claudia Cardinale, a rosa Cardinale e o peixe Neon Cardinale.
 
Como podem ver, os motivos para a escolha deste nome sobram.
Apesar deste nome ser de origem italiana, no século XVIII, a Itália encontrava-se dividida em vários estados e reinos, o que torna teorizar o seu local de procedência um tanto complicado.
Entretanto, devemos lembrar que Masami Kurumada colocou em seu mangá, além de referências a mitologia e cultura greco-romanas, MUITAS referências ao cristianismo, e Cardinale de Peixes, assim como Odysseus de Ophiuchus, carrega algumas destas.

 
O termo Cardinale ("Cardeal") também é utilizado para referir-se aos eclesiásticos seguidores e conselheiros do Papa no Vaticano. Uma bela referência ao fato de que este cavaleiro de Peixes é o mais próximo ao Papa do Santuário de Athena, chamado por estas redondezas de Patriarca ou Grande Mestre, dependendo da vontade da nossa dublagem.
Assim podemos apostar que o local de nascimento de Cardinale de Peixes seriam os Estados Pontifícios.


Como outra curiosidade, o nome "Os Cavaleiros do Zodíaco", com o qual o animê/mangá Saint Seiya foi rebatizado no Ocidente, foi ideia da dublagem francesa e foi adotado por praticamente todas as Américas.
Na França o animê/mangá é conhecido como "Les Chevaliers du Zodiaque", e a exclusão de nomes como "saints" e "Papa" foi para não terem problemas com a religião.
Mas, pessoalmente, acho que não era para tanto, porque o Santuário de Athena está mais para uma Organização Secreta do que para uma Instituição Religiosa. Os nomes originais são como títulos, apenas como uma forma de determinar a importância de cada personagem dentro do Santuário de Athena. E o povo japonês é "muito inocente" e não vê nenhum problema em utilizar certos temas considerados intocáveis como a religião ou mesmo assuntos mais polêmicos em obras de simples entretenimento.
Caso não saibam, na Grécia atual existem pessoas que ainda vivem a religião antiga, isto é, cultuando os deuses clássicos do panteão grego. E estas pessoas são aquelas que muito provavelmente devem odiar Saint Seiya!

Eu sei que seria estranho chamar o Seiya de Santo Seiya, mas o nome Cavaleiros do Zodíaco faz sentido para você? Os únicos personagens que de fato são Cavaleiros do Zodíaco são os Doze Cavaleiros de Ouro, protegidos pelas doze constelações zodiacais.
Além disso... "Cavaleiros"? Cadê os cavalos do Seiya e dos outros?

 
Como podem notar pela pesquisa aprofundada, sou um fã incontestável desta saga Next Dimension.
Porém estou certo de que o mangá não funciona como continuação, mas sim como uma nova história.
Kurumada ressuscitou tudo aquilo que fez Saint Seiya excessivamente popular e o recriou.
Esta saga poderia muito bem ser focada em Odysseus, no Olimpo e colocar Tonma de Ícaro em um papel digno do grande personagem que ele é.
Afinal de contas, Saint Seiya tornou-se popular por nos fazer imaginar todos estes mundos de deidades gregas e novos cavaleiros com novas habilidades.
O maior problema de Next Dimension é quando ele não se atreve a ser sua própria coisa, deixando o fantasma da série original descansar. 

2 comentários:

  1. Com certeza os temas referente a nacionalidade você deve ter visto naquele vídeo do canal La Seguiente Dimension https://www.youtube.com/watch?v=i3GVHNudRY8
    Outra coisa na explicação da história de Next Dimension poderia só alterar um pouco dizendo que o único motivo deles voltarem ao passado é para destruir a Espada de Hades, o qual a mesma feriu Seiya e impôs a maldição, isso não ficou bem esclarecido lá no início.

    Concordo com a parte da falta de novos golpes originais, e Omega foi mais original nisso, mas sabemos que certas técnicas sempre vão existir pelo que entendi, como Excalibur, Grande Chifre e Agulha Escarlate, o que Kurumada tem que fazer é manter esses e adicionar mais golpes, que torna os personagens mais únicos.

    Sobre os bronze estarem enfraquecidos, não vejo assim, mas concorda comigo que desde as 12 Casas até Hades os inimigos mais difíceis (sem contar Hypnos e Thanatos rsrs) que eles enfrentaram continuam sendo os Cav de Ouro? Ainda mais em ND que foi dito para eles não alterarem a história, então Shun, Hyoga, Shiryu e Ikki já meio que sabem que mesmo ele terem grandes cosmos devido a experiência adquirida, eles não podem alterar o rumo da história, muito menos deixar um Cavaleiro ferido, vimos exemplos em Ikki contra Kaiser, Shiryu x Ecarlate e Hyoga x Mystoria, no mínimo se fosse pra valer dessa vez ao menos nenhum deles passariam tanto aperto, mas como já dito acima, eles preferiram deixar ser atacados do que atacar alguém do passado com medo de que algo seja mudado, e logicamente há Golds extremamente fortes que mesmo se lutassem pra valer eles perderiam na minha opinião (a não ser que usem uma Armadura Divina rsrs, mas seria tosco né, pois não precisaram antes nas 12 Casas então agora muito menos) como Cain, Gestalt, Shijima, Izo e até Deathtoll.

    Sobre Tohma, aquilo foi só um prólogo do que de fato vai acontecer quando eles voltarem para o futuro, e me pergunto se ele utilizará a veste de Ícaro como no filme, porque até então ele está usando a Glória de Sleep Angel que não é a mesma coisa.

    E o Grande Mestre de ND ainda é mesmo um incógnita, mesmo ele estando do lado de Hades como dito no mangá, ele pode ser um Grande Mestre que se aliou por alguma razão, ou mesmo um Espectro infiltrado o que poderia ser o de Wyvern, opinião minha. Agora ele tentando matar Saori, acho que ele meio que entendeu que aquela não era a Athena de sua época e se não fizesse algo extremo aquele momento, coisas piores surgiriam, e que de fato aconteceu como o tempo que parou, as ordens planetárias, o espaço-tempo que não deixa nem mesmo os mortos chegarem ao Rio Aqueronte, ainda tem o Odysseus. Sinto que Dohko pressentiu a mesma coisa, por isso ele está querendo a cabeça de Athena também, foi o que entendi.

    De resto dessa matéria, já sabia quase de tudo, exceto algumas coisas como esse quadrinho Scarlet O'Neil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela colaboração.
      Seus argumentos enriqueceram muito a postagem.

      Excluir