segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

BATMAN VS SUPERMAN: QUANDO O COMBATE FUNCIONA?


















Antes de iniciarmos esta nova postagem... As críticas ao filme Batman v Superman: Dawn of justice já encheram o saco, e ninguém mais aguenta ouvir/ler algo a respeito disso.
Também acho muito anacrônico que em pleno século XXI as pessoas ainda se dividam em DCnautas e Marvetes.
Bem, de acordo com esta antiga/tosca nomenclatura, sempre fui muito mais DCnauta do que Marvete, e ainda assim não gostei de Batman v Superman, e detestei o filme da Liga da Justiça, mesmo já não esperando nada dele, porque afinal ele foi a continuação direta de um filme que já foi muito mal recebido por mim e por muitos outros fãs. Embora este último longa ao menos tenha "consertado" o Superman como personagem.

Enfim, o objetivo desta postagem é discutir como a proposta do primeiro longa, um confronto entre dois tão icônicos personagens, realmente funcionaria em uma mídia fora das histórias em quadrinhos.

Batman e Superman são dois dos maiores super-heróis de todos os tempos, ou talvez, os dois sejam os maiores e mais icônicos super-heróis que já existiram. Ícones a DC Comics tem de sobra, mas comparado ao trabalho feito pela rival Marvel Comics dentro do cinema, a incursão cinematográfica deste encontro entre estes heróis foi longe de ser gloriosa.
 
 
O objetivo desta postagem também não é falar do filme, já que todos já falaram, para o bem ou para o mal (principalmente para o mal) deste longa metragem.
 
O que interessa é discutir sobre o enfrentamento destes dois heróis. O confronto entre os dois apresentado no filme nada mais é do que uma insossa adaptação do combate que é apresentado na excelente HQ The Dark Knigth Returns de Frank Miller.
 
 
O filme está longe de ser a primeira adaptação do combate que é apresentado na dita HQ.
Há uma interessante adaptação deste confronto na ótima animação Batman Brave and Bold por exemplo: 

 
Entretanto, se compararmos os combates apenas superficialmente, em termos de como o combate foi desenhado, o que temos no filme e na HQ são quase idênticos:

Batman tem uma armadura, utiliza ataques com armas sonares contra o Superman, além da kriptonita em pó, e muitas outras coisas.
 
O roteiro e o contexto apresentados no filme demonstram claramente que Zack Snyder não compreendeu o quão significativa é a sequência do enfrentamento de Batman e Superman em The Dark Knight Returns.
 
 
Vejamos como os contextos em Batman v Superman mudam completamente de sentido embora ainda tenhamos praticamente a mesma luta.
 
Em Batman v Superman, o Batman quer matar o Superman devido a mínima possibilidade de que o mesmo venha a voltar-se contra a humanidade, e porque Lex Luthor o manipulou para que ambos os heróis se enfrentem.


Os dois sequer se conhecem, e o filme construiu toda a cena como se esta fosse um enfrentamento final entre dois eternos rivais, coisa que fora da ficção tem todo o sentido, uma vez que um combate de tal magnitude entre estes dois tão icônicos super-heróis seria o suficiente para atrair a toda uma audiência para o cinema.

Diferente da Marvel, os super-heróis da DC são muito mais reconhecidos mundialmente (Até a sua avó sabe quem são o Batman e o Superman).

E um confronto entre ícones tão conhecidos seria o suficiente para atrair a curiosidade de qualquer potencial audiência sem que esta desse muita bola para as motivações envolvidas no confronto e no destino que teria cada personagem.
 
Porém, dentro disto tudo, esta é uma luta com uma escala de acontecimentos e consequências muito alta, levando-se em consideração que simplesmente tudo não passou de um mau-entendido enorme.
 
Agora, vou descrever uma outra obra de ficção que apresenta perfeitamente bem o que deveria ter sido um primeiro combate entre Batman e Superman:
 
Na versão da série animada do Superman, apresentada por Bruce Timm e Paul Dini, em um episódio em particular chamado World's Finest, vemos o Batman pressionando violentamente um mafioso para que conseguir a informação que buscava quando então...


Em exatamente um minuto, se mostra como Batman operava, quando temos a aparição do Superman (acompanhado com a música que evoca a sua chegada, a canção clássica do personagem), que trata de deter ao Cruzado embuçado.
 
O Superman como sempre está tentando dominar a situação através do diálogo. Porque afinal, ele é o Superman, e nenhum ser humano comum seria capaz de desafia-lo.

Porém Batman não se intimida com palavras, e, sem que a presença do super-herói mais poderoso venha a afetá-lo, o Cavaleiro das trevas, demonstrando ao Superman que não o vê como nada de especial, o segura pelo braço e o arremessa com tremenda facilidade por sobre uma mesa.

 
É preciso notar naquele momento a expressão no rosto do Superman. Ele parece não acreditar em como pode ser possível que um simples ser humano tenha sido capaz de agarra-lo com a guarda baixa.
 
 
Finalmente o Superman, como era de se esperar, foi capaz de deter o Batman com um só golpe, porque afinal temos um ser quase divino confrontando um ser humano. 
 
 
Mesmo que este ser humano seja o Batman, o homem mais bem preparado para o combate em todo o planeta. Seria loucura ou estupidez?
 
 
O Superman deixa claro que não vai tolerar vigilantes em sua cidade.
E o Batman continua a ignorar completamente as ameaças do Superman.
 
 
Com sua visão de raio-X, o Superman descobre a identidade secreta do Batman, o playboy bilionário Bruce Wayne.
 
 
Mas é o Batman quem termina este primeiro embate intimidando o Superman.
 
 
Ele mostra ao Homem de aço um fragmento de kriptonita que carregava consigo.
 
 
E ainda revela que o Coringa tem muito mais de onde veio aquela pequena amostra, e que o Homem de aço, caso não o deixa fazer o seu trabalho, estará em grandes problemas.
 
 
Assim, o Batman desaparece da forma que lhe é peculiar.
 

Ao final do capítulo, Batman, através de um rastreador, que furtivamente prendeu às roupas do Superman, deu o troco descobrindo a identidade secreta do mesmo.
 
Estas pequenas sequencias mostraram perfeitamente como os dois personagens, embora tão diferentes em suas capacidades, se encontram em pé de igualdade em sua luta constante para dominarem o conflito que há entre eles.
 
Por outro lado, mostra como um herói completa o outro, embora seus métodos para combater o crime sejam tão diferentes.
Enquanto o Superman tenta resolver o problema dialogando, o Batman responde com violência. Mas o Superman responde com mais violência, o que Batman replica falando.
Por mais diferentes que sejam, os dois são ainda mais similares do que parecem.
 
O que temos na versão cinematográfica de "Batman versus Superman"?

 
"Bat-Affleck" é um conspiracionista que crê que o execrável Guilherme Briggs Superman é um ser perigoso que considera a si mesmo um deus, mas o nome da mãe do Homem de aço é prova suficiente de que este é um humano, para mudar totalmente a sua mentalidade assassina.
 
E mais, com o uso de algumas sequencias dos quadrinhos, o filme acaba não tendo sentido. Como o uso do pó de kriptonita. No quadrinho de Frank Miller, Bruce utilizou o pó de kriptonita porque não queria matar ao Clark. Mas no filme não existe uma razão para ele o utilizasse, já que o Batman tinha literalmente uma lança de kriptonita para destroça-lo.
 
Isto demostra como Snyder limitou-se a copiar cenas dos quadrinhos sem se importar com o que as mesmas implicariam.
 
 
A luta que acontece no contexto original dos quadrinhos é forte por tudo o que ocorreu entre Batman e Superman até aquele momento. Já que na maioria das continuidades, Batman e Superman são amigos.

 
Melhores amigos.
 
Por outro lado, Bruce foi uma das poucas pessoas que a todo o momento tratou a Clark como um igual e não como uma entidade superior.
 
 
E Clark sempre acompanhou e morcego e tenta ajuda-lo a sair de seu constante isolamento.
Lutaram juntos contra todos, receberam uma bala um pelo outro, e inclusive lidam com problemas muito pessoais.
 
 
Batman confia no Superman. E o Superman confia no Batman, ao ponto de que ele foi a única pessoa a quem confiou um fragmento de kriptonita.
 
Em The Dark Knigth Returns, o Superman trata de evitar constantemente um conflito com o Batman. De uma certa forma, os dois lutaram pelo bem de um e do outro. E este contexto trouxe muito mais força e significado para o combate.
 
Em Batman v Superman, temos um Batman e um Superman tentando se matar por alguém os manipulou.
Na HQ original, não estão lutando o Cavaleiro das Trevas e o Homem de Aço. Estão lutando Bruce Wayne e Clark Kent, dois personagens que se conhecem há anos, que viveram muitas coisas juntos, e que decidiram estar por vontade própria no lugar que queriam estar.
 
Percebem a diferença de algo que é bem escrito para algo que não é?

 
Uma luta definitiva entre dois personagens como Batman e Superman precisa ser algo muito maior do que fanservice! Tem que ser um momento trágico em que dois amigos, embora não queiram faze-lo, tenham que se enfrentar.

2 comentários: