quinta-feira, 2 de abril de 2015

ESPECIAL DE PÁSCOA: TOP 10 DAS COELHINHAS


Todos com paixão por personagens antropomórficos tem as suas favoritas, sejam estas gatinhas, raposinhas, gambazinhas...
Os tipos mais irresistíveis são as coelhinhas. E eu concordo com a preferência, apesar da minha favorita ser uma gata, a Blaze the Cat do universo dos games de Sonic the Hedgehog.
Aproveitando esta época do ano e em homenagem a tão adoráveis criaturinhas, selecionei na forma de mais um Top 10 as melhores coelhinhas da cultura nerd/geek.
Mas atenção furrie fans: Esta não é uma postagem de conteúdo sexual! Caso fosse, algumas personagens nem teriam entrado e outras certamente ocupariam posições diferentes neste Top 10.
Portanto, considerem esta postagem como o Top das coelhinhas mais relevantes para a cultura nerd.
Esclarecido, vamos em frente...

 

10º Lugar
Anais Watterson

O Incrível Mundo de Gumball é uma das melhores animações atuais do Cartoon Network. É engraçada, inteligente e acima de tudo inovadora e bizarra.
Anais Watterson é uma coelhinha prodígio de apenas 4 anos. A sua família segue um padrão semelhante ao apresentado pelos Simpsons. O pai, Ricardo Watterson, é um coelho gordo, bem lesado, infantil e burro, tipo um Homer Simpson, enquanto a mãe, Nicole Watterson, é uma bela e responsável gatinha, mas que muitas vezes pode ser chata e implicante. Por que uma mulher tão atraente sempre está casada com um gordo esquisito nestas comédias? Mas o caso destes dois é mais sério. Ricardo consegue ser mais tapado do que um Homer, nem um emprego o cara tem.
Em uma família de loucos (Nicole incluso), Anais destaca-se como a mais inteligente, embora ainda não possa evitar de ser levada pelas ideias torpes dos seus irmãos Gumball e Darwin, e quase sempre é ela quem precisa resolver os problemas que eles acabam causando.
Anais é atualmente o que a Lisa Simpson deveria ter sido. Infelizmente a loirinha inteligente e adorável de Springfield deixou toda a sua personalidade cativante de lado para tornar-se um projeto de vegano feministinha irritante.
Esta doce coelhinha gosta muito de ler e é adorável na maioria das vezes, embora possa tornar-se violenta quando provocada. Podemos dizer que Anais herdou a aparência do pai e a personalidade da mãe. Pois é, tem um coelho se casado com uma gata e eles estão tendo filhotes, mas isso não é coisa mais bizarra desse desenho.
 

 
9º Lugar
Princesa Vi

Samurai Pizza Cats, originalmente chamado de Kyatto Ninden Teyandee, foi um dos animês mais malucos que poucos tiveram a oportunidade de conhecer, tendo sido exibido no Brasil na década de 1990 no programa TV Colosso pela Rede Globo.
Os desenhos animados norte-americanos oitentistas do estilo de Thundercats e Silver Hawks, tinham uma forte influência das animações japonesas, é só reparar o traço estilizado e as aberturas destas atrações. E nada me tira da cabeça que o animê Samurai Pizza Cats foi criado com a intenção de parodiar a forma como eram feitos os desenhos americanos tradicionais. Ele parecia um pouco com As Tartarugas Ninjas.
Bem, Violet, ou simplesmente Vi (Usa-Hime no original) é a princesa de Edoropolis, um reino que parece uma mistura de Japão medieval com Japão futurístico, que é habitado pelos Animaloids, uma raça de adoráveis furries robóticos da qual esta coelhinha também faz parte.
Desde que seu pai ficou louco e sua mãe gasta todo o seu tempo viajando pelo mundo, a jovem coelha teve que assumir um grande poder e responsabilidade para com o seu reino. Para auxiliá-la há um grande Conselho para a administração do governo, no qual está o seu maior opositor Seymore "Big Cheese" (Koon no Kami), que pretende tomar o poder para si e é conhecido por seus estranhos hábitos de travecagem e de flertes com os seus subordinados masculinos (Eu não disse que esse animê era maluco?), e Al Dente (Wanko no Kami) que é leal ao família real.
Sendo uma princesa mimada, Vi está propensa a acessos de raiva e por vezes violência, quando ela não consegue o que quer. Mas ela é mais temia por sua autoridade, que pode usar para condenar qualquer um exilado para uma ilha isolada do resto do mundo. Ela também tem habilidades de luta, defendendo-se muito bem com a sua naginata.
Aposto que você subestimou a princesa de Edoropolis só por causa dessa carinha linda que ela tem...
Embora seja mais conhecida por seu temperamento, Vi também pode ser doce, divertida e muito fofa.


 
8º Lugar
Ruby
 
Ruby é um das três principais personagens oficiais da franquia Jewelpet. Ela é uma coelha japonesa que simboliza a coragem e é uma das mais populares.
As três das quais falamos são igualmente apaixonantes: Sapphie, a cadelinha, é muito tímida, mas muito inteligente, e tem uma voz tão suave que derrete qualquer um; Garnet, a minha favorita, é uma gatinha vaidosa, romântica e sexy (opa), ela gosta de se vestir e agir como humana; e Ruby, de quem falaremos, é a mais engraçada e humana dos Jewelpets.
Ruby vive intensamente a razão de existir dos Jewelpets: ser amiga de todos os humanos! Ela pode ser descrita como tendo um caráter educado e cortês, e gosta de assistir as flores de cerejeira florescerem. Suas magias normalmente tinham a função de aumentar a sorte de alguém, embora isso foi mudado quando o animê foi ao ar pela primeira vez. São tantas séries e universos que é um pouco complicado explicar o mundo de Jewelpet.
Muito alegre, ousada e feliz, as atitudes despreocupadas de Ruby muitas vezes podem ser causadoras de problemas, mas ela está sempre pensando positivamente. Aliás, Ruby é um grande exemplo para todos nós. Apesar de viver se complicando e errando, afinal ela é um tanto burrinha, está sempre aprendendo e rindo de si mesma, e nunca se dá por vencida, tentando se superar e não permitindo que o desanimo tome conta dela. Está sempre alegre e procura passar essa alegria e otimismo para todos os seus amigos.
Mesmo quando estão fazendo-lhe críticas, Ruby acredita estar sendo elogiada. Ela tem um olhar bobo, um sorriso bobo e faz julgamentos bobos, e eu quero ser amigo dela!
Além de tudo isso, Ruby pode ser considerada a coelhinha mais pegadora de todos os tempos! Só para citar, ela pegou o Tour, o Nephrite, o Eucu e o Mikage Shiraishi. Sim, antes que você pergunte, Mikage é humano, um romance interespécies no animê, mas falaremos sobre isso num outro dia.

 
 
7º Lugar
Lola Bunny

Lola Bunny é conhecida por ser o interesse amoroso atual do Pernalonga, o astro maior da Warner Bros, por iniciar a sua carreira em 1996, jogando basquete com Michael Jordan, trazendo o seu bordão "Não me chame de boneca" e por ser incrivelmente atraente e gostosa.
Pela Lola Bunny todo mundo vira furry!

Furries. Furries everywhere!
Esportes não são conhecidos por dar uma carreira duradoura para os personagens dos desenhos animados, mas o caso de Lola foi bem peculiar.
Apesar de todas as qualidades apresentadas pela personagem, dificilmente poderia ser lembrada como uma personagem divertida e engraçada. Em sua aparição no filme Space Jam, Lola era a personagem mais normal, séria e tinha grande experiência com o basquete.
Lola retorna em Baby Looney Tunes e sua personalidade não difere muito daquela que conhecemos no longa metragem. A personagem brilhou de verdade, na opinião da maioria dos fãs, na animação O Show dos Looney Tunes, onde ela é apresentada como uma lunática tão maluca quanto uma Pinkie Pie e mais obcecada do que uma Amy Rose. Neste desenho, deram a Lola a loucura digna de um Looney Tune, mas infelizmente a animação durou muito pouco, o que não significa que não tenha sido muito marcante.



6º Lugar
Beehonie

Kissyfur foi um desenho dos anos 80 muito marcante e bonito, e o coelhinha Beehonie também foi um dos personagens mais marcantes da minha infância.
O desenho contava a história de Gus e do seu filhinho Kissyfur, uma dupla de ursos que se juntara ao circo. Um dia, durante uma viagem, o trem do circo sofre um acidente e descarrila, e os ursos escapam para uma nova vida nos pântanos. E lá eles se juntam a  outros animais, habitantes do pântano local, os ajudam com seus problemas com os jacarés que lá também vivem e ainda usam das competências que adquiriram do mundo humano para criar um negócio de passeio de barco para o transporte dos outros animais abaixo do rio.
Kissyfur conhece e faz muitas amizades com outros filhotes, dentre eles Beehonie, a coelha branca que tem uma queda por ele.
Beehonie é o único filhote do sexo feminino no pântano e tende a agir como a voz da razão por diversas vezes. Extremamente doce, educada e delicada, de longe o personagem mais carismático da animação e uma das primeiras paixões deste blogueiro. A típica namorada de infância que todo mundo gostaria de ter tido. 


 
5º Lugar
Lilica

Tiny Toons é um desenho inesquecível e repleto de personagens marcantes, sendo o maior deles a Lilica.
Ela é uma artista feminina, uma coelhinha muito engraçada que vai fazer quase qualquer coisa para arrancar as nossas risadas. Perfeita em comédia de improvisação e é uma comediante impressionista, seguindo o estilo de um Robin Williams. Capaz de mudanças rápidas de figurino, muitas vezes obtidas simplesmente girando em torno de um círculo muito rápido. Ela, apesar de não ter um mentor no princípio, é muito mais Pernalonga do que o próprio Perninha.
Lilica é uma "estrela", alegre, hiperativa, amável e irreprimível. Ela é atrevida, mas com um toque distintamente feminino. Uma impressionista e comediante de muita energia que não sabe quando parar.
Transborda de energia e está sempre se transformando em uma nova representação de celebridade. Ela usa essa habilidade para surpreender seus amigos, confundir seus inimigos, ou simplesmente para entreter-se quando não há ninguém por perto.
Curiosamente esta personagem também pode ser descrita como a junção de dois personagens: o Pernalonga, de quem já falamos, que também muda seu figurino para enganar os seus inimigos e representando a parte maníaca e louca da sua personalidade, e Honey, dos desenhos animados de Bosko dos Looney Tunes originais, que veio a tornar-se a sua mentora.
Também não podemos deixar de mencionar que ela foi uma das possíveis inspirações para Lola Bunny.


 
4º Lugar
Cream the Rabbit

Esta não poderia ficar de fora da lista. Alguém discorda?
Se algum dia eu tivesse uma filha, certamente gostaria que ela fosse como Cream the Rabbit, a filha única de Vanilla the Rabbit, das séries de games de Sonic the Hedgehog. Além de ser uma coisinha fofa irresistível, ela, caramba, foi ela quem parou o Emerl no animê de Sonic X, que foi um robô com a habilidade de assimilar as capacidades de todos os seus adversários, quase um Amazo feito sob medida para aquela turma do herói ouriço azul.
Desde muito cedo a Cream foi ensinada a importância das boas maneiras. Ela é uma menina educada, atenciosa e corajosa, mas também muito divertida, carinhosa e infantil. Ao contrário de sua mãe, ela fica muito entusiasmada por conhecer novas pessoas e ver novos lugares.
Por causa de sua ênfase sobre a importância da educação e das boas maneiras, ela tem uma baixa tolerância para a grosseria. Mesmo o pensamento de outros sendo desonestos pode causar a sua consternação, e ela torna-se especialmente chateada (e até com raiva) quando os Chao estão sendo maltratados.
Sendo considerada a melhor amiga e ainda uma sidekick de Amy Rose (da mesma forma que Miles "Tails" Prower é para Sonic), Cream aprendeu com esta a ajudar os outros e também a defender o que é certo. Enquanto por outro lado é Cream quem repassa algumas de seus qualidades mais femininas para Amy.
Apesar de muito jovem e com uma aparente ingenuidade com relação ao mundo que a cerca, Cream também é bastante astuta e capaz de reconhecer a correlação entre os eventos que parecem não estarem relacionados.
Há quem diga que o Tails tem um tombo uma quedinha por ela. E quem poderia culpa-lo? A Cream não é a coisinha mais fofinha, orelhudinha e de rabinho de pompom mais preciosa da existência?
Será que ninguém mais se apaixona aos 8 anos de idade?



3º Lugar
Bunnie Rabbot-D'Coolette
 
Uma furrie meio coelhinha meio máquina e ainda com sotaque caipira. Bunnie Rabbot da animação Sonic SatAM de 1993 e posteriormente presente nos quadrinhos da Archie Comics é uma obra-prima. 
Doce, bonita, gentil e maternal, Bunnie sempre olha para o lado positivo da vida e sempre procura afastar os pensamentos ruins para longe dela. Uma otimista por natureza e com um suave charme feminino. Ela é um pouco pragmática e realista, embora também conhecida por uma boa índole de namoradeira.
Apesar de suas maneiras femininas, ela possui uma raia tomboy, especialmente quando se trata de seu amor pelos esportes (artes marciais, em particular). Com um forte senso de coragem e determinação, ela gosta de competição, embora também não seja uma má perdedora. Tem um profundo amor por seus amigos e família, não tem medo de falar o que pensa e está sempre disposta a oferecer o seu apoio.
Desde que foi robotizada, Bunnie desenvolveu sentimentos mistos sobre a experiência. Embora ela tenha lutado contra o seu lado ciborgue, apreciou as habilidades de seus membros mecânicos e sua utilidade na luta contra Robotnik.
Um dos momentos mais difíceis da sua vida foi quando soube que seu corpo estava rejeitando suas partes robotizadas. Aqui ela passou por uma escolha complicada: confrontado uma tentativa potencialmente letal de Desrobotização, tendo tais partes desconectadas dela, ou receber uma atualização que tornaria impossível uma futura Desrobotização, e permanecer com seus membros robóticos para sempre. No entanto, o seu desejo de ajudar a defender Mobius venceu, e com o apoio de Antoine D'Coolette, ela escolheu ser atualizada.
Aliás, Antoine foi muito importante no desenvolvimento de Bunnie como personagem e vice-versa. Através de ambas as experiências de mudança de vida, Bunnie foi capaz de recuperar a compostura e continuar sua vida como uma lutadora da liberdade. Não é a toa que esse relacionamento dos dois acabou terminando em casamento.
Antoine é um cara de sorte!


 
2º Lugar
Lantu
 
Lantu é a heroína da animação chinesa Hong Mao Lan Tu Feng Huang Huo, também conhecida como Rainbow Cat & Blue Rabbit: Legend of the Seven Swords. Este desenho animado, que segue o estilo animê, foi uma grande surpresa que conheci há pouco tempo e seu filme um tremendo sucesso de bilheteria em todos os cinemas da China.
Esta personagem é demais. Ela é simplesmente um encanto, uma perfeita união de inteligência, força e beleza. Uma princesa guerreira muito leal ao seu povo e aos seus companheiros na batalha contra os vilões em pleno período medieval chinês.
Ela é muito independente e uma perfeita líder, e pode ser bruta e selvagem quando necessário em suas batalhas. Lantu também não faz o tipo da valentona que no fundo está a espera de um príncipe encantado, o dever vem em primeiro lugar para ela, embora muitos possam imaginar que rola um química entre a coelhinha e seu companheiro de batalhas Hongmao. 
Hong Mao Lan Tu Feng Huang Huo, produzido em Hunan é muito atraente e se destaca de diversas maneiras, com destaque a sua trilha sonora que surpreende.
Interessante também é a polêmica que a animação enfrentou no país por conta dos pais mais sensíveis que ficaram furiosos quando da sua exibição, já que este desenho não apresenta apenas criaturinhas adoráveis como Lantu em batalhas ferozes em meio a lições de lealdade, honra e bondade, mas também muita violência, sangue correndo e linguagem sugestiva (epa!).
Enfim, Lantu é demais. Eu amo essa guria.


 
1º Lugar
Marina Dattilo

Medalha de ouro mais do que merecida para Marina Dattilo, e caso você não conheça, é a personagem mais apaixonante da animação educacional canadense/estadunidense Arthur, que já conta com incríveis 18 temporadas.
Marina, a melhor amiga de Prunella Deegan, é bem madura para a sua pouca idade. Ela é gentil, compreensiva e atenciosa, embora ela odeie ser subestimada devido ao fato de ser cega.
Isso mesmo, Marina é cega de nascença. Um detalhe difícil de ser reparado pelo telespectador quando a coelhinha aparece pela primeira vez.
Ela tem um grande nível de independência e tende a dominar e assimilar as coisas muito rapidamente. Marina também é muito inteligente, atlética e joga em um time de futebol, tendendo a tornar-se competitiva em algumas situações.
Sua personalidade radiante e otimista e a sua beleza a tornam uma personagem muitíssimo agradável, a qual todos nós gostaríamos de ter como amiga.
Aqui é bom destacar a forte amizade que Marina tem com Prunella, uma das amizades mais marcantes e tocantes dos desenhos animados. No começo Prunella insistia em ajudar Marina em tudo, subestimando a independência da amiga devido a deficiência dela, e sempre fazia o possível para nunca ofendê-la, mas o que acabava acontecendo era o contrário.
Prunella fazia de tudo para proteger Marina e a sua amizade! Um sentimento muito forte une as duas meninas e Prunella temia muito perder Marina, a pessoa com quem ela mais gosta de ficar.
Marina Dattilo é uma belíssima personagem destinada a estimular o diálogo na comunidade sobre as perspectivas e capacidades das pessoas com deficiências físicas ou intelectuais, uma maravilhosa iniciativa para a abordagem do tema e para construir uma comunidade mais inclusiva por inspirar e motivar as pessoas a abraçarem diferentes habilidades e incluírem todas as pessoas em todos os aspectos da vida da comunidade.
Mais personagens como Marina deveriam existir nos desenhos animados.


 
PREMIAÇÃO MÁXIMA
Capitã Bokko

Para o "Hour Concur" decidi trazer uma surpresa.
Osamu Tezuka é por muitas vezes chamado de "pai da animação japonesa", mas ele poderia facilmente ser creditado como o pai da animação sci-fi (Você pode detectar o DNA de Astro Boy e Gigantor em tudo, de Akira a Gigante de Ferro). Uma de suas criações mais obscuras foi o maluco The Amazing Three.
Um produto de seu tempo, no melhor sentido possível, The Amazing Tree possui uma premissa que daria uma atração perfeita para um Adult Swim: Três alienígenas disfarçados como um coelho, um pato e um cavalo precisam decidir se eles devem explodir Terra ou salvá-la. Como todos os animês baseados nos trabalhos de Tezuka, a animação capta perfeitamente e com elegância a obra. A mistura de ação, humor, e consciência social na obra de Tezuka chama a atenção para o trabalho posteriormente produzido pelo grande mestre Hayao Miyazaki e o Studio Ghibli. Além disso, quando você o conhece mais profundamente, é pressionado a concordar que os conceitos de ficção científica presentes nas diversas animações japonesas surgiram da mente de Tezuka.
 
Em The Amazing Tree, a Capitã Bokko é uma garota (ou coelha) muito bonita, e também o cérebro do trio de invasores alienígenas. Ela é capaz de utilizar grandes poderes de hipnose, tem uma audição extremamente sensível, e também pode controlar o funcionamento interno de máquinas, pressionando as orelhas contra eles. Gosta de seres humanos e não vê necessidade de destruir o planeta por causa das ações de algumas pessoas ruins.
A Capitã Bokko desenvolve uma grande amizade com um terráqueo chamado Shinichi. E apesar do fato de que, em sua forma humanoide, ela seja um pouco mais velha do que o garoto (seu amigo humano está provavelmente no início da adolescência, enquanto ela deve estar na casa dos 20 anos), e também mesmo pelo fato da sua forma de coelha ter se tornado habitual, seus sentimentos por Shinichi são consideravelmente mais do que platônicos. Seu desejo mais profundo é o de ser uma menina da Terra para que ela possa estar para sempre com Shinichi.
Uma bela e maluca história. Bokko é linda, seja como humana, seja como coelhinha, tem personalidade e desenvolvimento marcantes, e ainda foi criada pelo eterno Osamu Tezuka. Por tudo isso ela merece a premiação máxima deste Top 10.


 
MENÇÃO ESPECIAL
Vanilla the Rabbit

Sinceramente eu queria que ela estivesse entre as 10, mas precisava de mais espaço para algumas das ideias que tive de última hora.
Eu tinha que fazer esta personagem aparecer nesta lista de qualquer maneira, então aqui está como Menção Especialíssima:
 
Vanilla the Rabbit é a bela e respeitada mãe de Cream the Rabbit e vive em uma pequena casa de campo perto de Night Carnival Zone com a filha. Não se sabe se ela é viúva ou divorciada, então como ela não tem um marido podemos dizer que é uma mãe solteira. Vanilla é uma chef habilidosa e sempre ensinou sua filha a nunca esquecer de dizer "por favor" e "obrigado".
Pois é, em todos os games de Sonic the Hedgehog em que Vanilla fez presença, nunca fora uma personagem jogável, mas mesmo assim conseguiu tornar-se tão relevante por ter um impressionante charme que é simplesmente o de ser uma mãe e mulher comum.
Vanilla é muito recatada e educada, e muito bem versada em boas maneiras e etiqueta apropriada. Ela odeia ter que se impor sobre as pessoas, e nunca quer causar nenhum problema para alguém. No entanto, ela parece um pouco desconfortável quando fora de seu elemento, isto é, quando deixa a sua área de conforto.
Muito carinhosa e amável, mostra-se como uma mãe devotada e preocupada, mas por diversas vezes permite que a filha entre em situações perigosas se alguém estiver lá para segurar sua mão. Não é a toa que o maior sonho do doidão do Vector the Crocodile é o dia em que se tornará o pai da Cream.
Vai sonhando Vector. É muita areia para o seu caminhão.

Curioso que Vanilla é mãe, mas não chega a ter características fortes de uma MILF, como uma certa personagem da divertida animação Max e Companhia:
 

... e DESTE TAMANHO? Tinha?
Na cena que você vê no gif acima, a tia "coelhona" estava tentando ser grosseira, mas o máximo que ela conseguiu foi ser sedutora (he, he).
FURRY + MILF = YOU HAVE THE POWER!

Nenhum comentário:

Postar um comentário