sexta-feira, 12 de junho de 2015

CASAIS DIFERENTES (PORÉM ADORÁVEIS) DA FICÇÃO


Fugindo um pouco do foco do blog, dedico uma postagem aos "casais". Mas não estão listados aqui casais comuns, mas sim aqueles casos mais improváveis/peculiares/esquisitos, ou, falando mais respeitosamente, distintos.
E aqui o "diferente" significa não haver limites. Então passe longe desta postagem caso você seja anti-furries por exemplo.
Apresentamos alguns dos casais mais atípicos, porém adoráveis já criados e aclamados pelos fãs da cultura nerd/geek.

Atenção: Não é um ranking, os personagens foram escolhidos de forma aleatória.



Lady Iris e Jake

Eles não formam apenas um casal estranho, mas também um tipo bem incomum no mundo dos desenhos animados. Afinal, Hora de Aventura é uma animação que procura o tempo todo quebrar certos paradigmas.
Jake e Lady Iris sempre namoraram, e isso nunca foi segredo para ninguém que assistia ao desenho. Complicada é a ocasião em que Lady Iris revela estar grávida, dando um grande susto em Jake. Mas apesar disso os dois continuam namorando.
Finn, sendo o melhor amigo de Jake, estranhou o fato deles não serem casados e terem tantos filhos.
Assim Jake tornou-se o primeiro personagem de desenho animado a engravidar alguém sem estar casado (algo que acontece com frequência na realidade), e os filhos do casal, que herdaram um pouco da aparência e poderes de ambos os seus genitores, são até mais bizarros do que eles, o que era de se esperar.
Curioso também é que o desenho não idealiza as relações entre os seus personagens, não há romantismos ou aquela velha história do "amor sempre vencendo no final". E apesar de ser um pai ausente, não há dúvidas do amor que Jake tem pelos filhos e pela namorada.



CJ e Mordecai

O Cartoon Network vive uma nova fase de surrealidade nos desenhos animados. Nova, porque nas últimas décadas os desenhos surreais sempre estiveram presentes. É só lembrar de clássicos como A Vaca e o Frango, O Laboratório de Dexter, Johnny Bravo, dentre outros.
Claro que a surrealidade nunca esteve tão presente e evidente como agora, e o meu desenho animado favorito desta nova era do CN sem dúvidas é Apenas um Show.
O casal escolhido desta animação cheia de bizarrices divertidas é Mordecai e CJ.
Mordecai é uma gralha azul, conhecido também por ser uma das faces do seu próprio criador J G Quintel, enquanto CJ é uma espécie de... nuvem. Uma nuvem de chuva aliás, ou melhor, de tempestade! CJ é especial, mesmo no mundo de Apenas um Show, e pode se transformar em uma violenta tormenta quando irritada. Tudo parece possível nesta animação.
Antes de namorar CJ, Mordecai namorou Margaret, uma gralha como ele, porém de cor vermelha, mas devido aos estudos dela, eles tiveram que se separar, o que foi complicado para os dois e para todos os fãs do casal.
Se foi muito difícil para Mordecai esquecer o seu primeiro amor, também foi complicado para os fãs aceitarem o seu relacionamento com CJ.
Mas o público aos poucos começou a curtir a dupla. Coisas assim também acontecem na vida real.



Gumball Watterson e Penny Fitzgerald

Mais uma da fase surrealista do CN atual. O Incrível Mundo de Gumball é bem louco e bizarro. Ele mistura animação tradicional com 3D, stopmotion, e até live action. E apesar do desenho ser em tudo muito divertido, desde a premissa aos personagens, acredito que dificilmente funcionaria do jeito que funciona sem estas suas peculiaridades únicas.
Gumball é o garoto mais tapado do universo. Dentre todas as suas extravagâncias,  uma das maiores foi se apaixonar por um amendoim (!), e a paixão não foi pouca coisa.
Tá, eu sei que a Penny é fofa, mas a menina é uma porra de um amendoim! Um amendoim com perninhas e bracinhos, e ela mesma se determinou como tal.
Havia muitas teorias entre os fãs a respeito do seu design. Era fácil perceber que seu corpo era um tipo de casca e que alguma coisa, que deveria ser seu verdadeiro ser, estava se ocultando no interior desta. As teorias eram bem loucas, como a de que talvez ela seria mais uma furry, tal como Gumball e sua família, mas ela teria a aparência de um alce. Vai dizer que não suspeitou que aquelas "antenas" dela pareciam "chifrinhos"?
Bom, seria mais provável ela ser um vegetal, já que o seu primo é uma florzinha (em ambos os sentidos). Mas eis que descobrimos a verdade em "A Casca", o episódio mais Hora de Aventura de todos neste desenho.
O tema central do dito episódio foi o da aceitação ao diferente. Quando Penny compreendeu que Gumball a aceitava do jeito que ela era, a garota também foi capaz de se aceitar, retornando a sua forma verdadeira (um tipo de anjinho alienígena adorável).



Brad Carbunkle e XJ-9 "Jenny" 

Uma Robô Adolescente já pode ser considerado um clássico. E aqui está um dos casais mais estranhos e mais simpáticos desta postagem.
Claro que há algo de especial na amizade da heroína desta animação com o garoto Brad, certamente que há. Jenny teve outros pretendentes, como o nerd tarado e chegado numa tecnofilia Sheldon (Bazinga?), mas não havia um sentimento recíproco.
Brad é o primeiro verdadeiro amigo de Jenny, aquele que está mais próximo dela. Geralmente ela confia a ele os seus sentimentos pessoais e quaisquer outras emoções que esteja passando. Ele muitas vezes dá conselhos a Jenny e ajuda em missões e atividades normais de adolescentes. Já aconteceram em várias ocasiões momentos sugerindo uma possibilidade dos dois terem uma relação que vai além de uma simples amizade entre jovens.
Brad e Jenny tem um tipo único de relacionamento, porque mesmo que eles sejam realmente bons amigos, têm ligeiros sentimentos românticos para com o outro.



Uruki e Takiko Okuda

Fushigi Yuugi é uma obra muito interessante, principalmente pelo fato do seu spin-off ser muito melhor do que a sua história original.
Takiko e Uruki, do mangá Fushigi Yuugi: Genbu Kaiden, são os protagonistas principais da história. Takiko, depois de discutir com o seu pai, é sugada para um mundo contido no livro mágico chinês que ele passara semanas traduzindo. Neste mundo, ela torna-se uma sacerdotisa que deve reunir os sete guerreiros celestes para ressuscitar o deus Genbu, que tanto pode salvar quanto destruir o seu reino.
O primeiro guerreiro que ela conhece é Rimundo, também conhecido como Uruki, e ele acaba tornando-se o seu principal interesse amoroso no decorrer da história.
Os dois formam um casal simpático e comum das típicas histórias shoujo. Mas há um pequeno detalhe: Uruki possui um marca de nascença em seu corpo, assim como todos os outros guerreiros celestes, que lhe concede um poder em particular, e o seu é o controle do vento. Mas o problema é que quando Uruki usa seus poderes de vento, seu corpo sofre uma belíssima transformação...

Fushigi Yuugi versão yuri!
Sim, Uruki é um Ranma 1/2 da vida. Mas no caso de Uruki, podemos dizer que ele nasceu um hermafrodita! A marca no peito dele é o caractere chinês para "mulher", o que pode explicar a mudança do seu corpo quando ativa os seus poderes.
Além de ser um dos guerreiros que tem a missão de proteger Takiko, é também o príncipe coroado de Hokkan, mas foi injustamente perseguido por causa de uma profecia falsa dada por um oráculo. Mesmo com Uruki inicialmente se recusando a ajudar Takiko, eles acabam se apaixonando um pelo outro.
Sua história é aquela típica dos amantes de dois mundos distintos. E tentarão separa-los a todo custo, ela por ser uma sacerdotisa e ele por ser seu guardião com poderes sobrenaturais.



Tsukumi e Kuranosuki 

A nerd e o drag queen. Podemos considerar os protagonistas do incomum animê Kuragehime como o, digamos, "mais colorido" e também o "mais fabuloso".
Sério, os dois conseguem convencer muito como um casal, superando muitos dos casais daquelas já batidas histórias para garotas.
Tsukimi é uma otaku loser com uma autoestima extremamente baixa. E Kuranosuke é um cara que gosta de se vestir como uma mulher, não por ser gay, mas porque quer ser um designer de moda.
Como você pode imaginar, a sociedade odeia os dois, mas juntos eles são capazes de fazerem coisas incríveis e poderão ver seus sonhos tornarem-se realidade.
Mesmo não sendo fã do estilo, confesso que adoro os dois como uma dupla e como um casal!



Androide 18 e Kuririn 

Um dos casais mais adoráveis (quem diria?) e um dos mais estranhos surge no animê/mangá Dragon Ball, da inesperada atração entre Kuririn e a Androide 18, a maior das beldades criadas por Akira Toriyama.
Kuririn é o melhor amigo do herói Son Goku e, apesar de ter seus momentos de valentia durante os infinitos combates titânicos do animê/mangá, é facilmente lembrado como um fraco, atrapalhado, perdedor, e sempre morrendo e sendo ressuscitado.
Então o que a Androide 18, uma das mais incríveis mulheres dos animês, viu naquele anão, careca, sem nariz e perdedor?
Certamente ela viu o que nenhum de nós vimos.
Kuririn é exemplo de determinação, sempre "se fode nessa merda", mas não se aborrece com isso, ele ri de suas próprias cagadas e continua seguindo em frente até acertar. E ele acertou muitas vezes! Tanto que a generosa providência dos animês presenteou a sua paciência oriental com uma lindinha ciborgue e uma adorável família.
Detalhe mais peculiar é o fato do casal ter tido uma filha. Mas como androides tem filhos?



 Ruby e Mikage Shiraishi

Vejam esta imagem. Jewelpet é muito louco, cara!
Acreditem, esse não é o único romance inter-espécies desta franquia. Eu escolhi o caso mais famoso e também o mais questionável e fofinho.
Mikage Shiraishi surge na fase Jewelpet Sunshine como um dos personagem principais da temporada. É um jovem calmo e atencioso, do tipo que acaba seduzindo involuntariamente todas as gatinhas do colégio, inclusive Kanon Mizushiro, protagonista feminina da temporada, e a rival dela, Ruby, a coelhinha que por sinal agora vai seduzir o rapaz.
"Ma Como?!"
Sim, isso mesmo!
Jewelpets são quase humanos pelo que eu sei. Eles foram criados para serem amigos dos humanos, e são capazes de desenvolver sentimentos muito mais profundos por seus companheiros.
Mikage começou a ter sentimentos por Kanon e chegou a dizer que a amava, mas com o tempo começou a demonstrar ter sentimentos por Ruby. Quando Tour, um dos Jewelpets que já namorou Ruby, confessou seus sentimentos pela linda coelhinha, o rapaz parecia um pouco chocado e irritado.
Após a batalha final (mesmo os animês de romance precisam de uma), Mikage fez seu último pedido à poderosa rainha do reino de Jewelland: ele queria renascer como um Jewelpet.
Numa das mais belas provas de amor, Mikage abandonou tudo só para estar com Ruby, aquela que havia sido o seu consolo na infância.
Um relacionamento bem louco e bizarro, mas de certa forma poético.



Kanga e Tigrão

Impossível não gostar do Tigrão. Ele é tão animado, divertido e bobo, sempre de bem com a vida.
Mais impossível ainda é não gostar da Dona Kanga. Mãe de um simpático canguruzinho chamado Roo, ela é uma dona de casa, feliz, responsável e muito fofa.
Roo aliás é um grande admirador do Tigrão, sempre o acompanhando em suas travessuras e sonhando em seguir os seus passos como um "grande pulador".
Mas não parece totalmente óbvio que o Tigrão está usando Roo para chegar na mãe dele?
Em várias situações, ele já deixou bem claro que está interessado na mamãe do seu melhor amigo. E até já confessou que gosta dos abraços dela ("Safadenho").
Ficou mais do que claro que apesar de ser como um irmão mais velho para o pequeno Roo, a grande vontade do Tigrão é tornar-se o pai do moleque.
Bem, não que eu acredite que a Disney algum dia vá explorar esse enredo. Será que o Bosque dos Cem Acres está aberto a relacionamentos inter-espécies? O politicamente correto certamente ainda não chegou por lá.



 Jessica e Roger Rabbit

Um dos casais mais famosos e também mais perturbadores, presentes em praticamente todas as listas que tratam do assunto.
A semelhança de alguns de nossos casos anteriores, contém ética questionável, pois é um emparelhamento entre uma mulher e um coelho: Jessica Rabbit, um dos maiores ícones da cultura pop, símbolo sexual e uma das maiores obras-de-arte já concebidas pela caneta de um desenhista, e Roger Rabbit, o felizardo astro dos desenhos animados.
Felizmente como ambos os personagens são desenhos animados não há tanto problema como poderia haver! Provando o velho ditado "não há nada mais atraente do que um bom senso de humor", Jessica é cortejada com sucesso pelo dito coelho e, eventualmente, alega que sua capacidade de fazê-la rir é o principal motivo para amá-lo tanto.
A lógica de Jessica de fato desafia as disparidades de personalidades e espécies.



Bunnie Rabbot e Antoine D'Coolette

O casal mais simpático e diferente surgido nas páginas dos quadrinhos do universo de Sonic da Archie Comics é formado por Bunnie (outra coelha!) e Antoine. Ambos surgiram na série animada baseada nos games do ouriço mais famoso da Sega nos anos noventa, mas tiveram um desenvolvimento impressionante na sua versão impressa.
Bunnie é a melhor amiga da princesa Sally, uma coelhinha com sotaque sulista e partes biônicas, é uma guerreira nata, apesar de que antes sonhava em ser a cabeleireira da sua amiga.
Antoine era conhecido no desenho por ser covarde e atrapalhado, um verdadeiro alívio cômico, e um estereótipo um tanto ofensivo de francês. E não é que os quadrinhos o transformaram em um dos mais valentes e épicos guerreiros do elenco.
Por mais clichê que seja falar isso, vale lembrar que "por trás de um grande homem sempre há uma grande mulher". Antoine foi importante para o desenvolvimento de Bunnie, como o apoio que lhe prestou quando enfrentou a rejeição de suas partes biônicas, o que exigiu uma atualização, impossibilitando que no futuro pudesse ser desrobotizada. E a importância de Bunnie para o crescimento de Antoine nem se fala. Foi o apoio da coelha que deu a ele a coragem para enfrentar e superar qualquer desafio.
Claro que toda essa história só poderia mesmo terminar em casamento.



Hiei e Mukuro

Este é certamente o casal mais marcante (antes de dizer "estranho") que eu conheci no começo da minha adolescência. Hiei e Mukuro do animê Yu Yu Hakusho são perfeitos e se completam, embora o autor Yoshihiro Togashi nunca tenha confirmado que a dupla realmente seja um casal.
Mukuro é uma das mulheres mais poderosas da história de Yu Yu Hakusho, e eu sou facilmente atraído por personagens femininas que são fortes. Sua aparência de fato é assustadora, porém podemos dizer que ela é MEIO-bonita. E seu pesado e triste passado também é outro ponto que torna a personagem intrigante e interessante.
O ódio e rancor dentro de si apenas serviam para lembrar Mukuro de que ela ainda não era forte o suficiente, e sentindo fraca e vulnerável, era incapaz de deixar o seu passado. Mas quando decidiu mostrar tanto o seu corpo e quanto a sua consciência para Hiei, ela estava começando a se abrir. 
No mítico episódio em que os dois se enfrentaram, Hiei perdeu a luta, mas foi capaz de quebrar os grilhões que selavam os pulsos de Mukuro desde que fugira da escravidão, e aquilo significou que ela estava finalmente liberta do ódio e agora poderia ser verdadeiramente LIVRE. 
Após o último torneio das Trevas, o "casal" de youkais passa a viver junto. E em uma ocasião, Hiei presenteia Mukuro, no dia do aniversário dela, com o demônio Chikou, um mercador de escravos que a molestara durante a infância. E Chikou estava devidamente "petrificado" graças a uma planta parasita que Hiei encomendara de seu amigo Kurama. Aquela planta, além de limitar todas as funções motoras do hospedeiro, o regenerava de qualquer ferimento mortal, sem no entanto eliminar as suas sensações dolorosas. Assim, Hiei garantiu que Mukuro poderia torturar Chikou a vontade e, quando se cansasse disso, poderia cortar o pescoço dele e jogar o corpo no lixo. Não é fofo?


Ainda sozinho? Não se preocupe, se um grupo como este ainda pode encontrar o amor, então provavelmente há esperança para todos nós.

                                  
RUBY X MIKAGE (GRANITE)

2 comentários:

  1. Coelhos são animais transantes... Agora eu lembrei do desenho disque M para macaco em que uma agente do governo tinha um relacionamento com o macaco de estimação do dexter, e na época eu achava isso normal

    ResponderExcluir